29 de dez de 2016

Retrospectiva 2016 | Melhores Leituras de 2016

Por fim e por último temos o top 4 de melhores leituras. Essa com toda certeza foi a mais difícil escolha porque esse ano foi muito produtivo no quesito livros bons. Então foi complicado escolher quatro e por isso "roubei" um pouco e coloquei 7 (só um pouco a mais, rs). Muitas séries foram acabadas, outras iniciadas, livros únicos, livros que se completam, por isso com o total de 86 livros lidos (até o fechamento desse post) foi um número muito bom comparado com ano passado (em torno de 50). A meta era 100, mas a faculdade não deixou. Vamos deixar de enrolar e mostrar a lista!?

7. Uma Semana Para Se Perder - Tessa Dare

Uma das melhores, se não a melhor autora de romance de época que descobri esse ano. Seus livros possuem todas as características necessárias para ser uma das minhas leituras favoritas: desde romance até sarcasmo. Por isso foi até difícil a escolha de qual livro dela iria colocar nesse top 7, porém o diferencial de Uma Semana Para Se Perder foi a questão do casal ter me tocado mais. Lido no início do ano, foi o que me fez deslanchar nas leituras do gênero esse ano e que me marcou. Minerva e Colin mereciam estar aqui.


6. Lick - Kylie Scott


Tentando ser bastante eclética na medida do possível, um dos eróticos/romance que mais me agradou esse ano com certeza foi Lick. Lidando com integrantes de bandas, foi uma boa surpresa ler e ver que a história foi muito mais além do que se esperava, muito mais do que já se é perpetuado no mercado. Parece clichê mas não é. Mereceu com certeza esse sexto lugar.



5. O Ar que Ele Respira - Brittainy C. Cherry

O que dizer de um romance que mais mexeu com você esse ano? Brittainy parece que tem a mágica que te faz apaixonar pelos personagens e pela história. Não foi diferente com O Ar que Ele Respira. Um romance que te puxa, te pega, te faz chorar, rir e você não esquece. Foi um dos poucos romances que me tocaram realmente esse ano, e olha que li 3 livros da Colleen Hoover. Então era mais um merecido para estar aqui, agora no quinto lugar. 

4. Lírio Azul, Azul Lírio - Maggie Stiefvater

Não se tem melhores leituras do ano sem ter Maggie Stiefvater. Acho que quem acompanha o blog está cansado de ler sobre ela, mas tem escritas que te agradam e tem escritas que te tocam. Ela está na segunda categoria. Com um exímio de me prender, Lírio Azul, Azul Lírio é para mim o melhor livro da série Os Garotos Corvos. Temos a entrada de novos personagens, a ambientação para o final da série, e principalmente o ponto alto da aventura. Também uma leitura feita no início do ano, foi um dos livros que mais me deixou com expectativa para o último. Não esqueço de todo o sentimento que ele me passou, do shipper entre Gansey e Blue e por isso ele está aqui. 

3. Dama da Meia Noite - Cassandra Clare

Cassandra Clare é uma das autoras mais emblemáticas que já tive. Adoro essa mulher. Repito, adoro essa mulher, mas esse ano ela me fez passar num carrossel de emoções. Com um dos seus livros em piores leituras (post aqui), quando cheguei e comecei Dama da Meia-Noite eu me perguntei se foi a mesma pessoa que escreveu. Com um amadurecimento nato, a autora nos trouxe novos personagens, num mundo já conhecido por nós, que já te cativam no mesmo instante. É bem gritante essa diferenciação com Instrumentos Mortais que até no primeiro momento te choca. E me fazer quase engolir um calhamaço em menos de 2 dias não é para qualquer um. Por isso esse terceiro lugar.

2. Six Of Crows - Leigh Bardugo

Leigh Bardugo estar aqui também não é outra surpresa. Desde 2015 quando li sua trilogia Grisha me vi presa em uma das fantasias épicas mais diferentes. Alguns pontos podem incomodar certos leitores, mas que de modo geral agrada quem lê. Eu praticamente virei fã, e desde que soube ano passado que ela iria lançar mais livro sobre esse mundo, fiquei aguardando a chegada dele no Brasil. Não foi para menos que quando li, além de estar com as expectativas já em altas, a leitura me agradou demais. Com personagens carismáticos, com plot twist utilizados de maneira correta, Six Of Crows foi uma das minhas melhores leituras desse ano. Lido agora no final do ano, em Setembro, foi uma das leituras que me fez entrar em ressaca literária bem forte. É uma série que mais aguardo sua continuação em 2017. Não é surpresa ela estar aqui, mas é surpresa ela estar em 2° lugar.

1. Outlander, A Viajante do Tempo - Diana Gabaldon

Não tinha como encaixar outro livro além de Outlander como melhor leitura do ano. Vício na série, vício nos livros, vício nos personagens, Outlander veio como um objeto onde mistura praticamente tudo que eu gosto. Desde fantasia, a aventura, a romance de época, a fatos históricos, essa leitura me fez ver a literatura de outra forma. É um calhamaço enorme, mas que tem uma fluidez como poucos livros lidos, ao meu ver. Gosto é uma coisa tão mais amplificada em literatura, que as opiniões podem divergir e muito. Diana fez um mundo em que tem a porta de entrada, contudo esqueceu de fazer a de saída. Hoje eu vivo e adoro tudo que encontro lá dentro. Por isso mais do que merecido esse pódio.

É isso, essas foram minhas melhores leituras de 2016, e termino o ano com um sorrisão no rosto de que foi um ano muito produtivo. Ano que tomei coragem e criei o blog, ano que conheci minhas melhoras amigas literárias, ano que conheci autores novos, me apaixonei por novos gêneros, relembrei velhos conhecidos e que principalmente foi recheado de coisas boas. Espero que ano que vem seja assim também e enfim consiga bater minha meta pessoal de 100 livros. Esse é o fim da retrospectiva, espero que tenham gostado e até ano que vem, já que esse é o último post do ano. Beijos e Feliz 2017 (adiantado).

Resenhas: Uma Semana Para Se Perder, Lick, O Ar Que Ele Respira, Dama da Meia-Noite, Six Of Crows e Outlander

26 de dez de 2016

Retrospectiva 2016 | Piores leituras de 2016

E chegamos a piores leituras do ano. Achei bem fácil fazer essa lista, afinal não tive muito o que reclamar das minhas leituras esse ano, então ficou ligeiramente rápido fazer o top 4. Vamos lá?

4. Instrumentos Mortais, Cidade dos Anjos Caídos - Cassandra Clare


Sabe aquele série que não devia ter continuação, mas tem? Sim, estamos falando de Instrumentos Mortais. Queria deixar claro que sou fã da Cassandra Clare, mas esse quarto livro não me agradou. Em vez de inovar e trazer novos personagens, nova aventura, Cassandra apostou no mesmo e isso me fez ver que não era tão necessário essa continuação. Claro que no Cidade do Fogo Celestial fez tudo valer a pena, porém considero ainda uma das minhas leituras mais fracas do ano.

23 de dez de 2016

Retrospectiva 2016 | Maiores Surpresas

Assim como temos nossas decepções, temos aqueles livros que não esperamos nada, ou já esperamos e ela se concretiza. Estamos falando das maiores surpresas de 2016. Também feita em TOP 4, selecionei aqueles livros de séries que veio e me pegaram ou aqueles que na surpresa vieram e ficaram. Vamos lá?

4. Mar da Tranquilidade - Katja Millay












Sabe aquele romance que te pega, puxa, te revira e quando você vê já está completamente apaixonada por ele? Foi Mar da Tranquilidade. Comprado no ano passado na Bienal do Rio porque uma das minhas autoras favoritas tinha falado em entrevista que gostava dele, não achei que eu iria me apaixonar tanto. Nunca tinha procurado saber mais da história, nem resenhas por isso a medida que fui lendo e vi as coisas acontecerem, só me vi cada vez mais apegada a Nastya e ao Josh. E ao terminar só me via debulhada em lágrimas. São livros assim que nos marcam, você não espera nada e ele vem e te traz grandes lições de vida. Resenha dele aqui.

20 de dez de 2016

Retrospectiva 2016 | Maiores decepções de 2016

Com o final do ano próximo e quase nenhuma leitura a vista, resolvi fazer uma retrospectiva de todas as leituras do ano, classificando em maiores decepções, piores leituras, surpresas do ano e melhores leituras de 2016. Serão divididos em 4 postagens, onde cada post falará sobre uma categoria. Vamos lá?

Sempre tem aquele livro que está numa hype, que todo mundo fala bem, que é continuação de uma série que você gosta e está com altas expectativas, porém quando você vai ler, vem aquela decepção. Um personagem morre, a autora muda o rumo que você imaginava para um pior, não acontece aquele romance que você queria entre outras razões. E durante o ano não fui imune a esse tipo de leitura. Por isso selecionei meu top 4.

4. O Descompasso Infinito do Coração - Bianca Briones

O que dizer de um livro que tinha tudo para ser uma das melhores continuações de uma série!? Estava com grandes expectativas para o livro do Bernardo, afinal ele me encantou desde quando apareceu de relance no antecessor, porém quando chegou a história dele e a medida que as páginas avançava, veio aquela sensação de que faltou algo. Não é a escrita da autora, muito menos o enredo que ela faz, porém o que me fez decepcionar um pouco foi a personalidade dos protagonistas. Acho que faltou um "tcham" que me fizesse conectar mais com eles. Já com As Batidas Perdidas do Coração e A Escolha Perfeita do Coração, são leituras que fluiram muito e que amo. Então essa eu não coloco tanto na conta da Bianca, mas talvez as personalidades que não me cativaram. A resenha dele tem aqui.

17 de dez de 2016

Resenha - Romance Com o Duque

Livro: Romance Com o Duque #1
Série: Castles Ever After
Autora: Tessa Dare
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Gênero: Romance de Época
Sinopse: "Izzy sempre sonhou em viver um conto de fadas. Mas, por ora, ela teria que se contentar com aquela história dramática. A doce Isolde Ophelia Goodnight, filha de um escritor famoso, cresceu cercada por contos de fadas e histórias com finais felizes. Ela acreditava em destino, em sonhos e, principalmente, no amor verdadeiro. Amor como o de Cressida e Ulric, personagens principais do romance de seu pai. Romântica, ela aguardava ansiosamente pelo clímax de sua vida, quando o seu herói apareceria para salvá-la das injustiças do mundo e ela descobriria que um beijo de amor verdadeiro é capaz de curar qualquer ferida. Mas, à medida que foi crescendo e se tornando uma mulher adulta, Izzy percebeu que nenhum daqueles contos eram reais. Ela era um patinho feio que não se tornou um cisne, sapos não viram príncipes, e ninguém da nobreza veio resgatá-la quando ela ficou órfã de mãe e pai e viu todos os seus bens serem transferidos para outra pessoa. Até que sua história tem uma reviravolta: Izzy descobre que herdou um castelo em ruínas, provavelmente abandonado, em uma cidade distante. O que ela não imaginava é que aquele castelo já vinha com um duque".

Ler Tessa Dare é como voltar na época descrita e querer viver o romance escrito. Sua segunda série, Castles Ever After me conquistou assim como Spindle Cove. Cada vez mais ela confirma porque a escolhi como minha autora favorita do gênero.

14 de dez de 2016

Resenha - O Rei Corvo

Livro: O Rei Corvo #4
Série: Os Garotos Corvos
Autora: Maggie Stiefvater
Editora: Verus 
Páginas: 378
Gênero: Fantasia/Romance

Sinopse: "O aguardado volume final da Saga dos Corvos, uma conclusão espetacular à história mítica e sombria criada por Maggie Stiefvater. Nada que está vivo é seguro. Nada que está morto é confiável. Há anos Gansey iniciou uma jornada para encontrar um rei perdido. Um a um, ele atraiu seus amigos para essa missão: Ronan, que rouba coisas de sonhos; Adam, cuja vida já não é sua; Noah, cuja vida não é mais vida; e Blue, que ama Gansey... e tem certeza de que está destinada a matá-lo. O fim já começou. Sonhos e pesadelos estão convergindo. Amor e perda são coisas inseparáveis. E a busca pelo rei se recusa a ser fixada em um caminho. A busca pelo rei adormecido vai chegar ao fim em Henrietta — mas não sem perdas, desejos, revelações e uma verdade brutal. Com O rei Corvo, Stiefvater conclui uma verdadeira obra-prima."

Termino Garotos Corvos com uma sensação estranha. Alívio porque certas situações que eu queria aconteceram, decepção porque outras situações saíram completamente do que eu esperava e a sensação que a Maggie podia ter feito melhor, não passa. Os Garotos Corvos ainda é para mim a melhor série de fantasia que eu já li. Nenhum grupo me tocou tanto como Blue, Gansey, Adam e Ronan e isso só já vale pela aventura toda. Com desfechos surpreendentes, mesmo não sendo o desejado, O Rei Corvo deu fim a uma história belíssima.

11 de dez de 2016

5 séries para ler em 2017

Ano acabando, sua meta não sendo batida, mas leitor que é leitor já está pensando nos próximos livros que irá ler. E como sou uma leitora fervorosa de fantasia, é meio óbvio que sempre existirá série de livros para ler. Por isso resolvi listar 5 séries que não posso deixar de ler em 2017. Vamos lá?

Coleção Deuses do Egito


8 de dez de 2016

Resenha - Novembro, 9

Livro: Novembro, 9
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 352
Gênero: Romance/New Adult

Sinopse: "Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?"

Colleen tem na sua escrita, a fórmula de me cativar e fazer ler seus livros em menos de um dia. Com o recorde de 6 horas, Novembro 9 não entra para meu ranking de favoritos da autora, mas é uma ótima história que nos toca e faz pensar em o que nossas ações podem levar.

4 de dez de 2016

TAG dos Títulos

Pensaram que eu não ia voltar mais com TAG's? Mas voltei. Essa consiste em responder à 5 perguntas com livros disponíveis na minha estante. Não fui tageada por ninguém, porém a vi no blog do Livrai-nos. Vamos lá?

1. O título mais longo de um livro que você tem.

A Mulher Que Roubou a Minha Vida - Marian Keyes



Foi difícil escolher somente um porque vários na minha estante tem títulos grandes, inclusive os do Harry Potter. Harry Potter 3, 5, 6 e 7 empataram com o livro da Marian Keyes, contudo resolvi escolher ele porque ele é o mais diferenciado na estante e todos já conhecem a história do bruxinho.