20 de fev de 2017

[Resenha] Série A Garota do Calendário


Série: A Garota do Calendário
Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus
Gênero: Romance/Contemporâneo/Erótico
Nota: 3,5/5
Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil.  Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... 

*Atenção, por ser da série inteira é possível que contenha alguns spoilers* 

O ano de Mia Saunders foi tão movimentado que ao chegar em Dezembro, eu só conseguia pensar: Graças a Deus acabou. Embora tenha sido uma jogada de mestre da editora prender os leitores em 12 mini livros que contavam a incrível jornada da atriz de Las Vegas, no final da história eu fiquei muito dividida entre gostar ou não.

Os seis primeiros meses foram focados nas relações contratante-contratada e quando a trama parecia apresentar apenas mais do mesmo, Audrey Carlan destrói nossos corações com um abuso, um sequestro e um irmão desconhecido. 


Daí a história ficou enche-linguiça e meio chatinha diga-se de passagem. Para uma garota abandonada pela mãe e negligenciada pelo pai, Mia possui uma graça, amor pela vida e caráter forte que em muitos momentos foram o que a salvaram de uma situação pior.

Começando o ano sendo cobrada pela dívida milionária que o pai bêbado adquiriu com o ex-namorado agiota, Mia viaja para Los Angeles e vai buscar a ajuda da tia Millie, conhecida por ser dona da Exquisite Acompanhantes de Luxo. Mia começa sua jornada nas praias geladas do pacífico e cai nos encantos do jovem diretor de cinema Weston Charles Channing III. Galera, é amor a primeira vista. Audrey criou o homem perfeito, um príncipe para salvar Mia de todo esse sofrimento. Maaaaaaaaaaaaaaas, se tudo acabasse em Janeiro qual seria o apelo do resto do ano, não é mesmo? Eles resolvem ser apenas amigos por enquanto e se for pra ser...

Em Fevereiro, Mia conhece um francês praticante de todas as formas de amor. Eu fui conquistada pelas palavras de Alec Dubois. Do jeito calmo dele, Alec conseguiu consertar o coração de Mia para que ela se abrisse para o mundo e para todas as formas de amor que ela não sabia estar perdendo.

Março e Abril passam para Mia aumentar a tabela de amizade e mais amor preenche o coração dela. Eu não sei qual o problema da Audrey com criar namoradas tímidas, submissas, melhores amigas e fofas. Gostei delas, mas nem tanto.

Maio. Ah, o mês de Maio. 

Tai Nikos, samoano, tradicional, alto, moreno, carinhoso, modelo e tudo de bom. De verdade, se eu tivesse que escolher um dos homens descritos na jornada, Tai seria o escolhido sem pensar duas vezes. Cuidou de Mia e ainda trouxe Tao Nikos para Ginelle, a melhor amiga doida.


Junho foi um dos piores meses. Trabalhando em Washington e rodeada de políticos, Mia acaba passando por assédios que nenhuma mulher, independente da sua profissão ou roupa, deveria passar. E em momentos difíceis é que conhecemos quem é nossa verdadeira família. Os amigos cativados nos meses anteriores vão em defesa de Mia, provando como confiar na jornada é importante para o crescimento pessoal.

Em Julho, o cantor de hip-hop Anton Santiago desperta a deusa interior da garota do calendário, mas tudo deve ser a distância, afinal sua confiança foi abalada com o ataque de Aaron em julho. Em agosto, Mia é contratada para interpretar um papel um tanto estranho. O cowboy Max precisa de uma irmã perdida, que foi recém encontrada, para poder manter a presidência de sua empresa.

Esse mês não me agradou porque a Mia parecia uma tapada. Os sentimentos e comportamentos de todos na fazenda era estranho e ela ficava lá divagando. Maddie, irmã de Mia, ganha uma maior participação nesse segundo semestre do calendário. A irmã é chata, indecisa, ingênua, a verdadeira virgem Maria. Eu não tenho muita paciência para esses tipos de personagens, mas há sempre alguém que gosta. Sem contar que o relacionamento relâmpago com Matt só causa mais estranhamento e outro show de inseguranças.


Em Setembro e Outubro, Mia está se afogando nos problemas familiares. Ela perde aquela confiança e força que apresentava no início do livro. É compreensível que com tantas revelações bombásticas ela ficasse um pouquinho mais lerda, mas achei uma quebra muito grande em relação a personagem que tínhamos nos meses anteriores. Ela não se fortaleceu com as adversidades. Na realidade, ela fez o caminho contrário. 

Audrey escolheu fragilizar a Mia para que ela visse como precisava aceitar ajuda em alguns momentos da vida. Particularmente, não me agradou em nada. Tanto que abandonei a leitura e só fui retornar na última semana de 2016. Determinada a concluir a jornada de Mia Saunders ainda em 2016, eu peguei Novembro e Dezembro para ler. O mistério que envolvia o sumiço da mãe, Merryl Saunders é explicado, mas como eu já estava cansada das ladainhas e sofrimentos da Mia, eu não fiquei comovida. 

Faltou empatia da minha parte para compreender o abandono? Creio que sim. No geral, eu aprendi que a vida não é um passeio pelo Hyde Park com o seu príncipe encantado. A jornada da Mia faz com que percebamos que podemos escolher nossa família sim; que o amor vem em diferentes formas, tamanhos e dosagens. E o mais importante: Nunca desista diante dos obstáculos.


E vocês? Acreditam na beleza da jornada?? Contem nos comentários <3

23 comentários :

  1. Oiii
    Gostei da resenha. Eu não teria paciência para ler os 12 livros, então queria ao menos saber mais da história. Você conseguiu resumir bem o que acontece em cada mês e me convencer de que eu NÃO teria mesmo paciência para tudo isto. hahaha
    Na minha sincera opinião, a autora poderia ter feito 4 livros apenas juntando 3 meses em cada um, até porque parece que tem alguns livros que é só pra "encher-linguiça" mesmo. ;-)

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei a mesma coisa, Carol. Algumas edições estrangeiras foram feitas por trimestre. Mas acho que a Verus queria faturar mais. Juro que precisei de muita força de vontade pra terminar. No final eu gostei embora não tenha me surpreendido em nada.
      Beijinhos, Ju Benaspin

      Excluir
  2. Ola tudo bom?
    De livros "eróticos" que li todos foram nota 3 pra baixo e encarar uma série de 12 livros, nao sei se animaria rsrs
    Parabéns pelo blog e sucessos ^^
    Seguindo ele!!

    Brigada Paralela

    ResponderExcluir
  3. Belo post :)
    Seguindo já bjus

    https://leiacomigoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha!

    Seguindo :*

    capaepapel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Eu não tenho problema algum em seguir uma série de livros que seja enoooorme. Se o tema me agrada, e se a leitura está fluindo? ÓTIMO! É gostoso se apegar a personagens e estilos.
    Porém, essa não é minha praia. Eu simplesmente não gosto. Então, deixo pra quem gosta poder conversar bastante sobre.
    Parabéns pelo blog. Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oi! Eu ainda estou iniciando o mês de Junho e posso dizer que estou extremamente curiosa para chegar Dezembro depois de ler sua resenha. Beijos!

    http://www.fadasliterarias.com.br/2017/02/pelos-olhos-de-donavan-resenha.html

    ResponderExcluir
  7. Irei te falar, assim que li que era resenha sobre a garota do calendario e ja fiquei desanimada porque eu não aguento nem mais ouvir o nome dessa série, mas adorei que você resenhou todos os livros de vez e fez um geral da série, muito mais legal e nada cansativo, eu não tenho vontade nenhuma de ler essa série, mas a sua resenha dela foi a unica que eu li com gosto, bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Gente alguém traz um oscar para essa mulher. Amei a sua resenha, além de você ter feito com todos os livros de uma só vez ( obrigada por isso) tem uma opinião bem semelhante a minha ( eu ainda tiraria o 0,5 dessa nota) Li muito sobre ela e li a serie para tirar minhas próprias conclusões e sinceramente não entendi o alvoroço a Mia é chata e indecisa, as historias enchem muito linguiça e as decisões da personagem não fazem dela essa heroina forte que as pessoas comentam (minha opinião) Eu daria 3 pelos meses que foram realmente agradáveis de ler. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, não tenho vontade de ler essa série. Apesar de achar ousada a ideia da autora, doze livros, não fez minha cabeça, ficou nitido pra mim que a leitura iria cair bastante e pelo que notei em seus comentários a série não é tão maravilhosa.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    A série não é bem o gênero que costumo ler, mas a história até que me interessou um pouco e talvez, eu ainda o leia. Estou com o mês de Janeiro em ebook, fico ensaiando para iniciar a leitura kkkk' uns dizem que a série é boa, outras não... Preciso logo ter minha opinião sobre haha' Uma coisa é certa: a autora teve uma grande ideia ao criar uma história que se passa o ano inteiro e cada livro ser representado por um mês.
    Enfim,espero ler um dia.

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Apesar desses livros estar sendo muito comentado, eu não sentia vontade de lê-los, e aí eu me deparo com a sua resenha e a minha curiosidade chega. Quando comecei sentir os spoiler, parei de ler porque quero conhecer os livros.

    Amei!
    Parabéns!
    Beijos,
    Ler Antes De Dormir

    ResponderExcluir
  12. Juliana, eu só li o primeiro livro e super me apaixonei pelo Wes (tô até hoje tentando entender porque a Mia foi embora).
    Não sei se vou gostar dos outros livros pelo que você disse aqui, mas vou ler em pequenas doses para não enjoar.

    ResponderExcluir
  13. Olha... não sei se leria, porque o tema me incomoda DEMAIS. Não gosto mesmo de romancear temas assim, mesmo que (a)pareça o cara dos sonhos e tal.

    A ideia dos doze livros é interessante, porém parece mais do mesmo, e poderia ser explorado de formas melhores. Talvez eu lesse um ou dois, só para conhecer melhor e poder falar com maior propriedade, mas provavelmente não terminaria a série.

    Gostei da honestidade da sua resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Ainda não li, quero ter todos antes de começar pois te tanto que vi falar bem desses livros eu sei que irei gostar e vou querer ler um atras do outro, e essas capas são linda, um excelente trabalho da editora.

    ResponderExcluir
  15. Olá Juliana, tudo bem?

    Eu gostei da sua resenha, porém esses livros não são para mim, não curto romances, a premissa infelizmente não me é interessante. As colaboradoras do Saga vão amar. Confesso que achei super bacana os livros lado a lado, formando a coleção, os meses do ano.
    Bjuss

    ResponderExcluir
  16. Oie amore,
    Estou começando a adquirir essa série e estou amando. Nossa intenso a partir do sexto volume hein... quero ainda mais ler agora rsrsrs.
    Adorei sua resenha e a reflexão final, parabéns!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olha, eu só li até o mês 3 e até agora eu gostei bastante, mas não tanto quanto eu gostaria. Mas, ainda assim, acredito que a série completa vai me agradar.

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu só li os dois primeiros volumes da série mas gostei muito do que li. Estou dando um tempo entre um volume e outro justamente para não ficar cansativo, mas até agora tem sido uma experiência bem legal.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Gostei da resenha da série toda.
    Eu ainda não comecei a ler, mas já comprei janeiro e fevereiro. E em breve começarei a leitura. Espero gostar.

    ResponderExcluir
  20. Eu tava gostando da série e tudo, mas cheguei no mês de um jogador, acho que Maio, li uma merda e desisti da série inteira.

    ResponderExcluir
  21. Oiii Ana, tudo bem?
    Fiquei feliz que tenha feito a resenha da série completa, aliás é a primeira que encontro disponível na internet, fiquei cuidando para não ler nas partes que possam ter spoiler e adoraria ler a série completa, além do mais essas edições são lindas.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  22. Oiii.
    Essa foi uma série que não me chamou a atenção, não curti muito essa premissa de romantização da prostituição como se fosse tudo lindo e maravilhoso. Tambem acho que enjoaria logo no inicio e pelo que li de resenhas essa mocinha é um porre.
    Por em quanto eu passo longe da série, mas quem sabe um dia eu leio o primeiro livro para ver como é kkk.

    ResponderExcluir