18 de fev de 2017

Resenha - Ligeiramente Escandalosos

Livro: Ligeiramente Escandalosos #3
Série: Os Bedwyns
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Gênero: Romance de Época
Nota: 5/5
Sinopse: Freyja Bedwyn é uma mulher diferente das outras damas da alta sociedade: impetuosa e decidida, ela preza a independência e a liberdade acima de qualquer coisa até mesmo do amor. Até que o destino lhe apresenta Joshua Moore, o marquês de Hallmare, um homem cheio de charme e mistério, dono de uma beleza estonteante e de uma reputação terrível. Quando ambos se encontram a caminho da pacata cidade de Bath, a química entre os dois é imediata. Entre encontros e desencontros, conflitos e provocações, Joshua faz uma proposta inusitada: pede que Freyja finja ser sua noiva, para evitar que uma artimanha de sua tia o leve a se casar com a própria prima. Para uma dupla que acha graça das convenções sociais, esta parece ser a oportunidade perfeita para se divertir. Mas a brincadeira acaba trazendo consequências inesperadas. Aos poucos, suas máscaras vão caindo e ambos se revelam pessoas bem diferentes do que aparentam. Neste terceiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh se aprofunda ainda mais nos segredos e desejos dessa família incomum e extremamente sensual.

Mary fez uma história completa. Com personagens cativantes e atraentes, entraremos mais a fundo nos Bedwyns. A cada membro lido, é uma surpresa vindo. Freyja Bedwyn após o casamento do seu irmão, decide não voltar para casa. Sabendo que um dos seus ex pretendentes — a quem ela amou muito e que possuem uma história passada — está a espera de um herdeiro, ela decide ir visitar uma amiga em Bath. Lá ela pretende ficar por um tempo até que o bebê nasça e assim possa voltar para casa pois a ferida de ter sido trocada por outra ainda noiva é uma cicatriz bem aberta ainda.

Enquanto ela faz essa viagem até o local, ela conhecerá o marquês de Hallmare sem saber, afinal esse estranho irá invadir seu quarto na hospedagem, lhe arrancar um beijo, embaralhando tudo naquele momento. Após essa cena, sua vida será entrelaçada a dele por várias situações, bagunças e brincadeiras que as duas individualidades encaixam-se. Será capaz de o amor nascer de uma brincadeira?



É incrível que quanto mais diferente a personagem de época que é retratada, mais eu me cativo e gosto dela. E foi isso que aconteceu com a Freyja. Uma protagonista completamente diferente do que era o padrão na época — tanto fisicamente quanto em personalidade — que coloca-se em situações à cara a tapa, é devastador em um enredo. 

Quando temos uma mocinha estereotipada, já imaginamos e temos ideia de como a leitura se dará. Aqui, não temos isso. Nossa Bedwyn é tão diferenciada, que a cada nova cena, cada novo cenário, não imagino o que virá a seguir. E essa é a beleza principal da trama. É um romance, então não podemos deixar de falar que temos o óbvio clichê, mas o modo como é construído, desenvolvido, é visto em bem poucos livros.

"Ela deveria ter deixado que ele fosse pego dentro daquele guarda-roupa como um rato em uma ratoeira. Deveria ter se certificado de ficar em um quarto na estalagem sem hera nas paredes externas. E deveria ter acertado outro soco no nariz dele naquela manhã, quando teve a chance. Deveria..." pág. 43

E adiciona isso mais as características do Joshua, que aos poucos também iremos descobrir outra faceta dele e tudo vira um prato cheio. Essa conectividade dos dois é tão imediata, tão instantânea que pressupomos que a paixão irá acontecer também de forma rápida. Porém Mary nos surpreender e faz isso acontecer gradativamente, característica dela, onde vemos a dupla se conhecendo melhor, vemos atitudes sendo descobertas, vemos que uma amizade primeiro é construída para depois entrar no quesito amor.

E a leveza que a escrita da autora é, somado a pitadas de humor, de ironia, de pessoas fortes, fazem com que seja um prato cheio para os adoradores de romance de época. E se pensarmos que o óbvio de um casal é posto de lado — a descoberta dos sentimentos, a aproximação, negação, drama que são pontos presentes — teremos um pequeno engano. A fusão feita faz às 287 páginas serem completas, redondas e fechada.



Acho que eu se eu falar mais acabarei soltando spoilers, afinal é uma leitura rápida que quando você percebe, acabou. Como já ficou claro, gostei muito e estou surpresa por isso, pois peguei ele não esperando nada e isso é ótimo. Se tornou meu queridinho da série por essa inovação dentro do gênero e pela compatibilidade de caráter. Me identifiquei muito com eles.

Fora os personagens secundários que te fazem querer entrar nesse universo. Mais uma vez Wulfric fez toda a diferença, dessa vez junto com uma menina que é muito fofa: a Prue. Teve certos momentos que queria chorar por ela ao mesmo que queria fechar a pureza dela em uma caixinha, e quando você ler, irá entender o porquê. Temos novamente alguém para odiar e muito, afinal darão trabalho para deixarem acontecer o final feliz do casal.

" — Sou mulher — retrucou ela.  As mulheres têm muito pouco controle sobre qualquer coisa em suas vidas. Não somos sequer pessoas por direito, mas propriedade de algum homem. Temos que lutar por cada migalha de controle que pudermos ter sobre nossos destinos. Tenho quatro irmãos poderosos, tive que lutar com ainda mais determinação do que a maioria pela minha liberdade. Mas eu não conseguiria lutar contra o mar." pág. 220 

Na parte física, nada a reclamar de tradução, revisão ou diagramação, que apesar de simples é o padrão da editora e bem ajustado para os romances de época. Temos um detalhe de quebra de cena que ao meu ver é bonito, contundo poderia ser mais ligada ao que se trata a história, afinal outras editoras fazem isso e chama mais atenção. Com relação a capa, alguns detalhes batem com as características físicas descritas e outras não. Porém com um esforço dá para aceitar, até porque é padrão da série, e acho bonita. 

Enfim é isso, espero que tenham gostado e já estou ansiosa para ler o próximo, que descobri que é da caçula Morgan. E vocês, já leram, ou tem vontade de ler? Deixa nos comentários!

11 comentários :

  1. Olá,

    Sou doida para começar a ler essa série, mas ainda não tive a oportunidade são tantas obras fantásticas sendo lançadas e com um tempo curto, que fica difícil ler tudo o que se deseja. Mas, espero (ao menos) iniciar essa série esse ano. Pois, sempre ouço bons comentários sobre e estou querendo conhecer essa família. Além disso, sou uma grande fã de romances de época.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esta livro é ótimo porque os dois personagens são hilários como você falou e tem muito humor. Adoro esta saga e estou esperando o último de uma vez para poder encerrar e saber o que de fato vai acontecer com todo mundo. Amo os cenários.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  3. EU ACREDITO que o amor pode sim começar com uma brincadeira [e acabar com uma também hahaha]. Não li Ligeiramente porque não aprecio o gênero romance de época, mas já ouvi falar que essa trama é bem humorada e certamente cativa os fãs do estilo...
    bom que os personagens secundários são bem construidos, ne? :D
    espero que o próximo volume te agrade tanto quanto esse...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Eu sou fanática por romance de época e preciso dizer que concordo com vc em genero , numero e grau. Essa serie é maravilhosa. Me diverti muito com essa leitura e não cansei até ler até o ultimo livro. Meu preferido é o ultimo foi o que mais me fez rir e me apaixonar. Vai ser lançado aqui no Brasil em breve e eu já to louca pra compra-lo. beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Já vi várias resenhas dessa série, comentários mega positivos, mas infelizmente não tenho muito interesse nessas obras. Acho que é porque não é um dos meus gêneros preferidos, sabe?
    Mas mesmo assim, te parabenizo pela resenha, ficou ótima!

    ResponderExcluir
  6. Eu sou a louca dos romances de época, mas nunca li nada dessa autora. Sempre deixo os livros dela para depois e o depois nunca vem. Enfim, eu já estou amando essa protagonista e sua resenha é o pilar disso. Adorei também as citações, muito bem escolhidas <3 A obra definitivamente já está na minha lista de desejos.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Sou apaixonada por romances de época, essa série está na minha lista de quero ler, até os tenho já. Minha sobrinha leu e amou.

    Gosto também de personagens aue fogem a regra de seu tempo.

    A cada resenha que leio fico com mais vontade de ler. rs

    Beijo.
    Ana.

    ResponderExcluir
  8. Adoro quando a autora coloca ironia e os personagens fortes, estou começando cada vez mais a gostar de livros desse genero, adorei a sua resenha e já sei que esse terceiro sera bom, mas antes eu tenho que ler o primeiro.

    ResponderExcluir
  9. Olá! Acho a capa desse livro linda! Gostei da sinopse, achei a premissa bem interessante, parece ser uma história bem gostosa, daquelas apaixonantes! Dica anotada. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Tenho amigas loucas nesses romances e tal, eu nunca animei com eles ao ponto de querer, são fora do que gosto de ler.

    ResponderExcluir
  11. Oiii, tudo bem??

    Não sou de ler esses romances de época, já tentei e juro que continuo tentando, todo mundo fala tão bem.
    Estou pra começar a ler Julia Quinn e só enrolo, espero gostar e ler essas indicações que vejo nos blogs. Vou colocar esse na lista, caso comece a gostar do estilo.

    Bjus Rafa

    ResponderExcluir