23 de abr de 2017

[Resenha] Coração Ferido

Livro: Coração Ferido #1   
Autora: Chelsea Cain 
Editora: Suma de Letras 
Páginas: 328 
Gênero: Policial/Thriller  
Nota: 5/5 
O detetive Archie Sheridan passou dez anos perseguindo Gretchen Lowell, uma estonteante serial killer, mas foi ela quem o capturou. Dois anos atrás, Gretchen aprisionou-o e torturou-o por dez dias, mas, em vez de matá-lo, ela surpreendentemente o deixou partir, entregando-se à polícia. Agora ela está na cadeia pelo resto da vida enquanto Archie se vê em outro tipo de prisão - viciado em analgésicos, incapaz de voltar à sua antiga vida e sem forças para apagar aqueles dez dias horrendos de sua lembrança. Sua mulher, de quem se afastou, diz que o velho Archie não existe mais, e ele concorda. As visitas a Gretchen são semanais, com a justificativa de que só ele pode fazê-la confessar onde estão os corpos das vítimas. Mas Archie sabe qual o real motivo - ele simplesmente não consegue ficar longe dela. Quando outro criminoso começa a sequestrar meninas em Portland, Archie tem que se recompor para liderar uma nova força-tarefa que investigará os assassinatos. Uma repórter jovem e determinada, Susan Ward, acompanha o trabalho do grupo, o que desencadeia um jogo mortal entre Archie, Susan, o novo serial killer e até Gretchen. Eles têm um maníaco para capturar, e talvez isso liberte Archie de Gretchen de uma vez por todas.

Coração Ferido é aquele tipo de livro que engana você pelo título, não tenha esperanças de encontrar romance e vê um casal apaixonado, Gretchen é cruel e é aí que mora a beleza. 

A história gira entorno de Archie Sheridan, um detetive que teve um serial killer como seu primeiro caso. Dois anos se passaram até que Gretchen Lowell foi pega e isso custou mais que os anos ao detetive Sheridan, custou sua própria vida. Após ser resgatado, Archie se encontra viciado em remédios, destruído e com um estranho elo com sua raptora, que se encontra na prisão. Sem fé em si mesmo, tudo muda quando novos assassinatos começam a assombrar novamente a cidade de Portland e ele se vê mais uma vez imerso no caos ao ter que liderar a recém ativada força tarefa Beleza Mortal. Dessa vez ele conta com ajuda de Susan Ward, uma aspirante a repórter que trabalha no jornal da cidade, o Herald. Susan fica responsável por cobrir todos os passos de Archie e de sua equipe enquanto investigam essa nova onda de assassinatos.

O que mais me encantou nesse livro foi o fato da serial killer ser mulher, Gretchen consegue fazer você ter expectativas sobre os pensamentos e ações dela, a cada recordação que Archie faz o mistério vai se desenrolando a relação entre os dois vai ficando mais densa e por fim você consegue entender que quem na verdade esta na prisão não é Gretchen, e sim o detetive. E essa relação entre os dois é plano de fundo do livro sendo visto entre os flashbacks dele, assim observamos que a narrativa é não-linear e isso não atrapalha em nada o desenvolvimento do livro.

“Uma ligação física. Uma faísca mortal”. Pág 250

Enquanto isso, no presente você encontra Archie no fundo do poço, sem esperanças de redenção e negando o vínculo que formou com sua assassina. E surge no meio disso tudo Susan Ward, uma jornalista independente e vivaz que no fundo é tão perturbada quanto o detetive e juntos formam uma dupla para desvendar os novos assassinatos. Outros personagens vão sendo adicionados a trama aos poucos, mas de tal maneira que as pontas vão se conectando com eles e toda história vai fluindo sem perder o sentido.

 “Não importa o que você esteja esperando — sussurra ela. — Vai ser pior.” Pág 100

Chelsea Cain é maravilhosa descrevendo os detalhes de cada cena, você se sente dentro da história e se pega investigando junto com a força tarefa Beleza Mortal o verdadeiro assassino por trás das atrocidades. Nos momentos que Gretchen aparece você prende a respiração, ela é brutal, original e uma verdadeira femme fatale. Essa mulher é cruel, tão inteligente, manipuladora e a maneira com que ela molda as pessoas ao seu redor chega a dar um certo calafrio. 

Eu adoro esses personagens complexos, essa química que os imperfeitos e desajustados tem juntos. E você vai observando à medida que folheia as páginas como os personagens vão crescendo e se desenvolvendo, principalmente Archie e Susan. Archie começa sem esperança e a beira da ruína, e vai conseguindo um pouco de aceitação à medida que vai assumindo que a conexão dele e de Gretchen é mais que meramente uma Síndrome de Estocolmo, e que tanto ele, Gretchen como Susan estão mais conectados entre si do que imagina.  

Esse não é um livro muito leve para quem nunca leu algo do gênero ou não gosta de lê cenas de crimes com muitos detalhes. A pesar de contar com mais dois livros como continuação, Coração Ferido tem uma história fechada, o que chega a ser um dos pontos positivos para quem não curte acompanhar uma trilogia pois não ficam pontas soltas.

Para quem gostar de um bom gênero policial/thriller Coração Ferido é uma ótima dica, prepare seus nervos porque a emoção vai ser maior que você imagina. Os dois livros seguintes se chamam Coração Apaixonado e Coração Maligno. 

E vocês, leriam ou leram Coração Ferido? Deixa nos comentários!

10 comentários :

  1. Adoro livros assim, que fogem um pouco do clichê sabe. Um que eu li nesse estilo foi A Morte de Sarai, muito bom também. E Coração Ferido já entrou na minha lista.
    Bjs
    Amanda Nery
    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem?
    Fiquei bastante interessada nesse livro de um jeito que você nem imagina, principalmente por envolver todo um mistério, suas fotos ficaram lindas.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Juro que pensei ser um daqueles romances lindos, mas já fui surpreendida pela sua resenha.Com certeza o lerei e já coloquei em minha lista de desejados.
    Obrigada pela linda dica e parabéns pela bela resenha.

    ResponderExcluir
  4. Adoro os livros da Suma de letras, mas não conhecia a autora nem o título mas me interessei bastante! Amei.

    ResponderExcluir
  5. a principio pensei que fosse um romance HAHAHAHA bacana ver uma serial mulher... geralmente esse tipo de personagem é homem... se tiver a chance, lerei. curto tramas do gênero...
    bjs...

    ResponderExcluir
  6. Vou me preparar mesmo, pois é o tipo de livro que eu gosto e leio sem medo. Ainda não li nada com uma serial keller mulher, então com certeza será uma leitura muito bem vinda.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  7. Oiii
    Um dos meus gêneros literários favoritos é o suspense policial. Sou daquelas que analisam as pistas junto com os detetives.. rsrs
    Eu não conhecia a obra, mas fiquei muito animada em conhece-la. Ainda mais por parecer ser uum livro bem descritivo, o que te faz ser uma espécie de participante de toda a ação. rsrs
    Bjoo

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros assim, fiquei muito interessada neste, com certeza irei ler, valeu a dica! Vou procurar para adquirir. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito da sua opinião, e já tinha vistão muitos comentários sobre essa série tenho uma colega que leu e amou mas é uma serie tão grande rs..
    vou deixá-lo para uma outra hora.

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Confesso que não sou muito de ler obras do gênero, mas achei bem interessante a premissa e também o fato de aqui o serial killer ser uma mulher, acho que é a primeira obra que vejo com tal característica.
    Anotei a dica para tentar fazer a leitura no futuro. Adorei sua resenha.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir