10 de jun de 2017

[Avaliação] Vale a pena comprar um Kindle?



Tem um tempo que estava com a ideia na cabeça de comprar um leitor digital. Sempre preferi livros físicos, por não gostar de tablets e de ler no celular, porém nunca tive experiência com um aparelho somente para leitura. Eis que estava querendo ler um livro — Libélula no Âmbar da Diana Gabaldon — só que ele é um calhamaço de 900 páginas. E como meu horário livre é somente em transporte público, ficava muito difícil de levá-lo por causa do peso. Com a ideia já me rondando, me rendi e comprei o Novo Kindle 8° geração. Procurei me informar sobre suas qualidades, defeitos, como funciona, como se compra e-books, o máximo de informações que pudesse. Com isso acabei optando não comprar o Paperwhite por ser mais caro e não saber se me adaptaria bem ou não ao uso de um aparelho assim. Com isso formei algumas opiniões, então vamos aos fatos querendo deixar claro que são minhas impressões.

Valeu a pena?

Valeu. Por dois motivos principais: substituição de livros calhamaços fazendo carregar menos peso e por fazer a leitura ter um andamento mais rápido comparado ao físico. Percebi que tenho uma facilidade maior e rápida de ler no Kindle e a maioria que também tem o leitor nota a mesma situação. Foi um ponto que gostei bastante porque por mais que a atual leitura esteja lenta consigo facilmente alcançar em torno de 150 páginas lidas por dia, situação quase impossível antigamente. Além de também ter fácil manuseio mesmo em transporte lotado — livros pesam, cansam o braço, tem que ter uma posição confortável de visualização e tudo mais. A interface é de fácil entendimento sua biblioteca online consegue ficar organizada e a tela antirreflexo mesmo no sol é ótima. São pontos que me deixaram bem feliz em adquiri-lo.

Pontos Negativos



Fujam do Kindle Branco. Acabei comprando por achar mais bonito, entretanto ele suja muito. Se for manusear somente em casa ainda é válido, mas mesmo assim ainda vai passar por poucas e boas na hora de usar. Ou então uma boa alternativa é já ter capa assim que comprar que evita ter dor de cabeça em sujar.

A bateria não é tudo isso que falam. Tem uma durabilidade ótima — ainda estou testando e o meu com uma carga completa está durando 8 dias de uso intenso — só que nada do que falam de quase um mês. Acho também que a forma de armazenamento de quotes é confusa e estranha, o qual não gostei mesmo e está difícil a adaptação. Sempre fui de marcar bastante passagens em livros, e quando tento trazer isso para os físicos tenho dificuldade de conseguir fazer essa transição de modo rápido e fácil. Número de páginas não bate e o arquivo que fica armazenado é confuso. Uma melhora nesse aspecto seria bem vindo.

Kindle ou Kindle Paperwhite?

Não posso fazer essa avaliação porque não tenho os dois. O 8° geração ainda consegue atender as minhas opções, então não vejo a necessidade de troca por um bom tempo.

Kindle versus Livro Físico



Sou a chata que irá sempre defender os "antigos", então sim ainda prefiro livros físicos. Nada como a sensação dele na sua mão, poder marcar o quote, ter na sua estante e por este motivo confesso que estou entrando na opinião de que um complementa o outro. Como já falei estou usando-o mais como alternativa de volumes enormes que tenho e que ficariam de difícil manuseio nas atuais condições de tempo estipulado, por causa de autoras nacionais que só lançam em formato e-book, primeiras impressões e contos pequenos, livros que talvez não valha a pena ter em físico e que dá para comprar mais barato em e-book entre outros. Eu não me vejo tão cedo abandonando os físicos e sim tendo um caminho onde consiga conciliar os dois. 

Então no somatório por enquanto está valendo a pena a compra de um Kindle. Não é barato, admito, só que ele é um investimento a longo prazo. E dependendo do tipo leitor que você é, pode ser uma alternativa boa. Vamos ver como eu lidarei daqui para frente.

E vocês, tem um leitor digital? Estão pensando em comprar um? O que acham deles? Deixa nos comentários!

7 comentários :

  1. Putz! Que postagem mais útil!
    Já lí no wattpad e no celular, já li livros emprestados, mas todos estes livros lidos que eu gostei, eu tive que comprar para tê-los em minha estante, entende?
    Então na verdade, eu sempre achei que para mim não seria legal essa questão de gastar dinheiro com um aparelho caro desses, porque sei que se eu ler os livros pelo aplicativo e depois gostar do que eu li, eu vou comprá-los.
    Então sempre via como uma questão de gastar dinheiro demais.
    Mas uma questão que você levantou e que eu só me dei conta agora que você falou sobre ela, é que realmente eu leio muito mais rápido quando leio livros digitais.
    Também sou defensora dos antigos, embora acredito também que a tecnologia veio para facilitar a nossa vida, assim como aconteceu com você com esse lance de ler o livro mais rapidamente, além de ser mais fácil o manuseio e o transporte do kindle do que do livro.
    Mas posso te falar uma coisa? Já quase morri com esse lance de transportar os livros na bolsa. Sério! Porque já danifiquei livros dessa forma.
    Porque bolsa de mulher sempre tem muitas coisas, né?
    Daí eu levo água, biscoito, fico muito tempo fora, e tenho livros que sujaram molharam, rasgaram...
    Uma vez eu levei um livro para praia e deixei no painel do carro e ele ficou lá a tarde inteira.
    Então, o sol, estufou a capa do livro, e fez ela descascar depois.
    Na boa, você me convenceu.
    Não vou adquirir o kindle agora por questões financeiras, mas assim que as coisas desafogarem um pouco, vou fazer uma pesquisa básica como você fez e optar pelo modelo que eu achar melhor.
    Gratidão pela dica! Boas leituras, sempre!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  2. Uau, que post útil, sempre penso em comprar um kindle, mas acabo sempre deixando para depois. Sou do tipo de pessoa que ama ler pelo celular, mas precisa ter o livro lido na estante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oii!!
    Eu adorei a sua postagem!
    Eu costumo ler os e-books pelo celular mesmo, mas isso acaba acabando com a bateria rápido se eu estiver na rua, ônibus essas coisas, então acho que seria válido ter um por esse motivo.
    Então anotei as dicas!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, infelizmente, o kindle não funcionou comigo, comprei três e não gostei da experiência. evito leituras digitais.

    ResponderExcluir
  5. apesar de prático, ainda sou uma leitor a moda antiga, e mesmo com as dificuldades, peso e afins, prefiro o bom e velho surrado livro fisico....

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol!
    Eu não tenho um Kindle, pois como uso óculos acho o tamanho das letras bem pequenas (pelo menos para mim) então optei pelo tablet, até porque usava ele para outros fins também. Gostei das suas observações e ainda continuo achando que meu tablet foi a minha melhor escolha. O meu medo mesmo é de levarem ele se eu estiver em um transporte público então continuo a levar os meus lindinhos físicos na bolsa. Mas livros do tipo calhamaço e em viagens não troco meu "tablete" por nada hehehehe. Bjus e parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  7. Oi Carool sua linda, tudo bem?
    Os motivos que você citou para ter o leitor digital realmente convencem. Pois ele é a melhor opção para livros grossos, livros que não foram publicados na versão física e aqueles que são super baratos. Mas ainda assim, fico só com o físico, além do que não posso ler no transporte, por problema na vista. Mas gostei muito da sua postagem, com certeza vai ajudar a muitos que ainda possuem dúvida.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir