24 de jul de 2017

[Resenha] Casada até Quarta

Livro: Casada até Quarta #1
Série: Noivas da Semana
Autora: Catherine Bybee
Editora: Verus
Páginas: 196
Gênero: Romance
Nota: 4/5
O contrato de casamento deles previa tudo, menos se apaixonar. Blake Harrison: rico, nobre, charmoso e precisando de uma esposa até quarta-feira. Para isso, Blake recorre a Sam Elliot, que não é o homem de negócios que ele esperava. Em vez disso, ele encontra Samantha Elliot, linda e exuberante, com a voz mais sexy que ele já ouviu. Samantha Elliot: dona da agência de casamentos Alliance, ela não está no menu de pretendentes... até Blake lhe oferecer milhões de dólares por um contrato de um ano. Não há nada de indecente na proposta dele, e além disso o dinheiro vai ser muito útil para quitar as contas médicas da família dela. Samantha só precisa disfarçar a atração que sente por seu novo marido e evitar a todo custo a cama dele. Mas os beijos ardentes de Blake e seu charme inegável se provam muito difíceis de resistir. Era um contrato de casamento que previa tudo... menos se apaixonar. Agora só resta a Samantha proteger seu coração até que o contrato chegue ao fim.

Esse livro não é novidade pra mim. Há alguns anos já havia lido a série no original e Catherine Bybee agradou muito. Agora, lançamento de junho do selo Verus, Casada até Quarta conta a história de Samantha Elliot e o duque de Albany, Blake Harrison. Não, não é romance de época.


Se o cara ser Duque não tocasse o suficiente o meu lado romântico, temos uma lady determinada, forte, bem construída, independente e com claros objetivos.
Sam Elliott, vê no contrato com o charmoso e lindo Blake Harrison a oportunidade que sua empresa de casamentos, Alliance, precisava para deslanchar no circuito nobre.

A história conta com os ingredientes normais de um romance contemporâneo: uma rival que não aceita o término, um mocinho com dificuldades para entender que está amando, uma mocinha que se mantém firme nos seus ideais e muito dinheiro envolvido — bota muito.



Para manter a herança e o título de sua mãe e irmã preservados, Blake percebe que, mesmo do além-túmulo, seu pai exercerá suas vontades sobre ele. Recuperado da surpresa em descobrir quem é Sam, ele resigna-se em saber que a senhorita Elliott é A mulher que resolverá seus problemas. Blake e Samantha, então, desenvolvem um relacionamento baseado em sinceridade e amizade.

" — Pronta para se casar? Ela virou a mão para cima e entrelaçou seus dedos nos dele. — Que seja. Eu não tinha nada melhor planejado para hoje." pág. 38

Narrado em terceira pessoa, a autora apresenta um pouquinho dos pensamentos de cada personagem, deixando-nos saber como os novos sentimentos entre eles operam no coração de cada um.

Achei muito original, na época que li, essa ideia das personagens lidarem com o desejo e a paixão sem perder a amizade. Sem contar que eles casam na Gretna Green do século XX: Las Vegas. A partir daí precisam provar aos advogados, mídia e família que há amor e cumplicidade envolvida nessa súbita união. Os conflitos entre eles são muito rápidos e apenas perto do desfecho do livro. 

"Blake lhe deu um beijo na testa. — Só não durma antes de dizer 'sim'." pág. 192

A série Noivas da Semana conta com sete livros com histórias curtas e fluidas que a meu ver começou muito bem. 

A capa foi sensacional. Delicada e impactante diz um pouco sobre o que é o livro, instigando a leitura. Pelo menos foi assim comigo, pois capas com letras douradas facilmente me conquistam. E a Verus vem acertando positivamente em colocar na contracapa dos livros as sequências da série. Isso dá credibilidade aos leitores, porque temos certeza que todos os livros serão lançados.

O casal principal possui química e não deixam as situações descritas tornarem-se artificiais. 

"— Meu Deus, Jeff. Você está brincando comigo, né? — As mulheres vêm enganando os homens com gestações indesejadas há séculos. Elas não querem direitos iguais?" (página 149)

Por ser muito rápido, o romance parece deixar lacunas a serem preenchidas. As cenas, às vezes, sofrem cortes que não dão tempo para assimilarmos a informação anterior tão bem, mas não creio que chegue a ser um ponto negativo. Aliás, é até bom para leitores que não têm paciência para histórias longas e floreadas.

Fiquei com vontade de ler os próximos. E vocês? Deixem suas impressões nos comentários!!!!

0 comentários :

Postar um comentário