26 de mar de 2018

[Resenha] A Verdade Sobre Amores e Duques

em 26 de mar de 2018

19 comentários
Livro: A Verdade Sobre Amores e Duques #1
Série: Querida Conselheira Amorosa...
Autora: Laura Lee Guhrke
Editora: Harlequin
Páginas: 320
Gênero: Romance de Época
Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐❤️
Henry Cavanaugh, duque de Torquil, anseia por uma vida ordenada e previsível. A única que o ajuda com isso era a mãe... até ela se apaixonar por um artista e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove, largando tudo para seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que deu aquele conselho imprudente o ajude a impedir que o nome da sua família acabe na lama. Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é uma solteirona e tem orgulho disso! Mas ninguém sabe que ela possui um grande problema nas mãos: o duque de Torquil demanda que ela o ajude a resolver os problemas da sua família. Esse relacionamento forçado fará despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.

A Verdade Sobre Amores e Duques me pegou de surpresa com seu conteúdo. Além de ser um romance de época cativante, temos elementos da luta feminina da época, tornando-se algo marcante no enredo. Com uma personagem podendo ser denominada "feminista", Laura Lee Guhrke nos dá uma aula de como as protagonistas podem ser empoderadas sem sair da sua realidade de tempo.

Irene Deverill é uma mulher independente, já considerada solteirona. Forçada pela bebedeira do pai a assumir o comando do jornal da família, ela acaba se colocando em um grande problema quando sua coluna no jornal faz com que a mãe do duque de Torquill tome a decisão de casar-se com um artista de reputação questionável. Através de um acordo entre o duque e a jornalista na tentativa de desfazer a possível união que pode jogar na lama o nome da família do Henry Cavanaugh, — o duque — eles se verão obrigados a conviverem na mesma casa. A aproximação fará com que sentimentos desperte, no entanto a hierarquia e a luta sufragista da Irene podem pôr tudo a perder. Serão capazes de ir contra a sociedade para viver esse amor?


Foi uma leitura tão despretensiosa que quando me dei conta, estava totalmente envolvida na trama. Com uma escrita fluida e dentro do contexto proposto, você vira as páginas sem perceber. É gratificante ver um desenvolvimento em que as situações da paixão ocorrem de forma gradativa, notando a construção dos sentimentos e evolução dos personagens. Não existe um romance abrupto ou que acontece de forma rápida. A autora prezou pelo andar das cenas, sendo um ponto fantástico de conexão do leitor com a narrativa.

Me vi feliz em ver uma protagonista de personalidade forte onde em diversos momentos bate de frente com nosso mocinho — gerando cenas de dar altas risadas quando ele zomba dela. Lutadora dos direitos femininos da época, temos um embate bem interessante em outras cenas que nos fazem refletir o quanto o menosprezo pelas mulheres ainda era enraizado. E ela é irredutível quanto ao que pensa. Confesso que cheguei a imaginar um final não tão feliz porquanto ela não muda quem é para agradar outros. É um destaque que o diferencia de diversos exemplares do gênero.

"Em todos os seus 26 anos de existência, Irene nunca soubera que tinha gênero forte. Sempre se considerara uma pessoa equilibrada: calma, estável e razoavelmente afável. Mas, enquanto observava a porta pela qual o duque de Torquil saíra se fechar, ela não se sentia nem um pouco calma e estável e percebeu que estava bastante enganada em relação à própria personalidade." pág. 39

E a mistura dá tão certo que você não nota queda dos temas centrais. Tanto o romance quanto o movimento sufragista — nome dado ao movimento que queria dar o direito de voto às mulheres — andam juntos, gerando até mesmo as cenas de maiores tensões. Achava que 300 páginas seria muita coisa para um romance de época, no entanto no final me vi querendo mais.  Aliás, as informações de evolução tecnológica — telefones e encanamento de água quente são citados — batem adequadamente com a época, denotando que houve uma ótima pesquisa por trás.

Por mais que traga dois assuntos em maior destaque, não deixa de ter uma pitada de erótico. Voltado maiormente ao sensual do que propriamente cenas descritivas dos atos em si, a quantidade colocada é acertada, não atrapalhando o foco. De uma forma geral classifico como arrebatador. Foi meu primeiro contato com a autora e quero ler mais e mais livros dela. Recomendadíssimo aos fãs do tema e até para aqueles que querem fugir de um clichê. Se encante!


Na parte física: só elogios para a edição. Capa linda, diagramação confortável, detalhes delicados nos inícios de capítulos e a capa interna vermelha somaram-se ao trabalho de qualidade. A revisão e a ortografia também estão corretas, tendo uma narrativa em terceira pessoa intercalada pelos pontos duque e da Irene. Considero positivo trazer um pouco dos pensamentos masculinos.

Primeiro de uma série, ele nos deu um gostinho do que podemos esperar dos sucessores. Espero que a Harlequin consiga trazer em breve os sucessores — é uma série ainda em publicação lá fora — entretanto no momento não se tem previsão do próximo. Espero que tenham gostado!

"Irene não sabia nem da metade. O sorriso dela — o primeiro pleno e genuíno que ele vira — era uma visão que só fez com que os sentimentos de Henry se tornassem ainda mais difíceis de esconder." pág. 111

E vocês, já leram algo da autora? Conheciam o livro? Deixa nos comentários! 

19 comentários :

  1. Nunca li nada da autora. Nem mesmo a conhecia.
    Gosto de romances de época e preciso voltar a ler mais obras desse gênero. Este me despertou a vontade, ainda mais por saber sobre a luta feminina, acredito que será uma leitura agradável.
    Anotei essa dica <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Não conhecia nem o livro, nem a autora, mas após ler a sua maravilhosa resenha, já estou ansiando para tê-lo em minhas mãos e poder conferir essa história que só por ser romance de época já me deixa ansiosa, mas que, por ter temas tão necessários, me deixa também curiosa. Adorei a dia e está mais do que anotada!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Essa história parece muito legal. Já li outros livros da autora que curti muito então quero muito ler esse também.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  4. Os elementos contidos no romance com certeza torna a leitura rica, além de ser cativante, como mencionou. Não conhecia o livro, mas fiquei curiosa para saber mais de Irene e saber como ficou esse enredo que mistura o romance com um movimento tão importante para nós mulheres, o voto. Recomendação super anotada e achei lindo seus marcadores.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que dica maravilhosa! Eu ainda não conhecia o livro nem a autora e já estou aqui louca de vontade de ler. Eu amo esse gênero e adorei a premissa desse livro, espero ler em breve!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Amo a autora, ela escreve maravilhosamente bem. Mas sou suspeita para falar, já que sou fã do gênero! Este ainda não li, mas está na lista de próximos e quero ler ainda este semestre! Tive meu primeiro contato com a escrita da autora em 2016 e fico muito feliz de ver os livros dela serem lançados aqui! Ela é ótima mesmo! Amei sua resenha!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi.
    Eu não conhecia a autora ou o livro, mas adorei a proposta do enredo. Amo romances de época e gosto quando eles trazem algum diferencial e essa questão do feminismo, mas adequado para a época eu acho excelente. Gostei de saber que a pesquisa sobre as evoluções tecnológicas da época também foi bem feita de forma cuidadosa.
    Adorei sua resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Eu amo o gênero e fiquei bem curiosa para conhecer essa obra.
    Gostei muito da capa, foi muito bem trabalhada.
    Espero ler em breve e superar minhas espectativas em relação ao livro.
    Beijos;

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?

    É ótimo quando pegamos um livro despretensiosamente e ele nos pega de jeito. Gosto da nostalgia que o gênero de época nos traz, mas não me encanto tanto com as partes sensuais. A história parece envolvente, mas não é o tipo de livro que leio.

    ResponderExcluir
  10. Oi, como vai?
    Gostei muito da sua resenha, é tão bom pegarmos um livro para ler e nos apaixonarmos por ele, não é mesmo?
    Mas, tenho que confessar que a sinopse dele não me interessou, não é um livro que eu compraria, não porque seja ruim, mas, porque não gosto muito do gênero.

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana Caroline! Tudo bem?
    Sabe que eu AMEI a proposta desse livro?! Uma protagonista feminina dona de um jornal e ainda sufragista?! Como eu não poderia amar essa situação? Preciso dessa leitura agora mesmo! Parabéns pelo texto!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://galaxiadeideias.com
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Adorei a sua resenha e fiquei com vontade de ler um romance de época depois de tanto tempo. Parece ter vários diferenciais, e é isso que procuro, pois estou cansada de tramas como as de julia quinn e lisa kleypas. Adorei termos uma mocinha forte, destemida, e ainda acompanharmos a evolução tecnológica. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  13. Olá, eu já li um livro dessa autora e me apaixonei muito e estou muito curiosa para ler esse livro , sua resenha só aumentou a minha expectativa de ler esse livro. Dica anotada

    ResponderExcluir
  14. uma história bem diferente
    não conhecia a autora, fiquei bem curiosa apesar de nao curtir muito histporias com duques e tal
    enfim, parabens pela linda resenha

    ResponderExcluir
  15. Olá Ana, pelos seus comentários o enredo parece estar bem bacana e a protagonista forte e independente *-* Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  16. Achei bacana tratar do movimento sufragista no livro, geralmente, só leio em teóricos e justamente por isso que esse chamou minha atenção, algo especial que preciso ler.

    ResponderExcluir
  17. Aaah amo romances de época, ainda mais quando possuem mocinhas de personalidades fortes, é quase certo elas baterem de frente com os mocinhos, é muito divertido haha. A sua resenha está ótima, eu não conhecia a escrita da autora, mas espero conferir um dia. Bjss!

    ResponderExcluir
  18. Eu adorei essa capa, tô tendo um pouco de ressaca de romances de época/históricos, mas logo logo eu consigo ler de novo e esse vai ser o primeiro da fila pq parece muito bom.

    ResponderExcluir
  19. Adorei a proposta desse livro, amiga quando os autores conseguem colocar a foca da figura feminina sem distanciar a época em que a história é narrada. O que deveria ser uma regra, mas acabamos não vendo isso no gênero. O fato de conter fatos da história incluso também é ótimo, conseguimos entrar completamente no universo. Adorei a dica.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

Olá! Colocar um comentário me deixaria muito feliz pois saber sua opinião é essencial para o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre :)

TOPO