30 de abr de 2018

[Resenha] Cretino Abusado

em 30 de abr de 2018

16 comentários
Livro: Cretino Abusado #1
Série: Cocky Bastard
Autoras: Penelope Ward e Vi Keeland
Editora: Essência
Páginas: 272
Gênero: Romance/Erótico
Nota: ⭐⭐⭐
Após ser traída pelo ex-namorado – chefe da firma de advocacia em que trabalhava – Aubrey decide que precisa de um recomeço. Deixa tudo para trás e aceita um emprego em uma startup na Califórnia, Estados Unidos, e parte em uma viagem de carro que mudará toda a sua vida. Em uma parada na estrada, Aubrey conhece Chance, um homem atraente que viajava de moto. Com o corpo perfeito e sotaque australiano, o ex-jogador de futebol era bem convencido e arrogante. Quando sua moto quebra, Chance precisa da ajuda de Aubrey. Ele promete levá-la em segurança até seu destino em troca de uma carona, e os dois decidem seguir viagem juntos. Aubrey está traumatizada após seu último relacionamento, mas sente uma atração incontrolável por aquele cretino abusado. Apesar da ligação cada vez mais forte entre os dois, Chance guarda um segredo que poderá separá-los para sempre.

Cretino Abusado possuía todos os elementos para ser um ótimo romance, mas do meio do enredo até final as coisas começaram a desandar. Seguindo caminhos que não são do meu agrado no gênero, ele decaiu em qualidade e deixou uma impressão ruim. Não é algo que leria novamente apesar de amar uma das autoras.

Aubrey após sair de um relacionamento conturbado — seu ex-namorado a traía — decide buscar uma vida nova. Com um novo emprego em outra cidade, ela resolve pegar a estrada atrás de um recomeço. Em uma parada de viagem acaba conhecendo Chance. Chance é um homem atraente com sotaque australiano e viaja de moto. Após um pequeno incidente envolvendo os dois dentro de uma loja de conveniência, ele acaba passando por problemas quando sua moto não funciona mais. Garantindo a Aubrey que teria segurança e proteção, eles fazem o resto da viagem juntos no carro e não contavam que surgisse uma grande faísca de paixão. Por mais que Aubrey ainda esteja traumatizada pelo namoro anterior, essa atração é difícil de ser ignorada. Entretanto, Chance possui segredos que podem por em risco esse começo. O que Chance esconde? Aubrey está preparada para entrar em outro relacionamento?


Penelope Ward, uma das escritoras, passa por altos e baixos na minha concepção. De três livros lidos, um é excelente e dois tiveram problemas na escolha de histórias. Cretino Abusado teve problemas. Não sei se em partes é minha culpa por estar saturada de clichês e caminhos óbvios, no entanto a trama deixou a desejar. A partir do momento que ocorre um plot twist mudando tudo, o tom da narrativa se difere e junto dele o que podemos esperar do desenvolvimento. Não é um elemento que seja tão óbvio, porém não é novidade também. Faltou criatividade ou talvez tenha sido a opção das autoras para o drama. O certo é que não me agradou.

A personalidade da Aubrey é uma das melhores característica dela, principalmente quando precisa ser mais forte. Em uma determinada parte, ela acaba tendo que lidar com as escolhas que optou na viagem e esta questão para mim foi fundamental em elegê-la como melhor protagonista. Confesso que ela exagera em negar algo em algumas partes — até porque tem-se ideia de como o romance terminará — contudo como um todo funcionou perfeitamente. Chance é que foi a decepção da vez. Foi um protagonista que inicialmente adorei e ao decorrer das páginas tomou atitudes duvidosas que não concordo — e acho abusivas — e até peguei ranço. A leitura se arrastou em algumas partes.

"Fiquei ali parado, olhando para o anel e tentando descobrir por que havia ficado tão enfurecido de repente. Era por estar começando a duvidar se tinha tomado a decisão correta." pág. 125

Um ponto positivo é que junto da grande reviravolta, tivemos uma mudança de ponto de vista. Conheceremos melhor o que passa na mente de cada um. Essa divisão de narrativa é legal porque alguns acontecimentos entenderemos melhor passando pela cabeça de determinado personagem.

É um livro com leitura fluida, leve e sensual nas cenas adequadas, além de uma pitada cômica. Quero deixar claro que não é uma obra ruim, pelo contrário, vejo muita gente elogiando e acho a "primeira parte" sensacional. Apenas não funcionou comigo o ponto principal que "evolui" o romance. O desenrolar após a revelação é saturado de obviedades e que me fez ficar chateada com as atitudes do casal. São páginas que na minha opinião poderiam ser resumidas — temos uma pequena enrolação de fatos — e que deu um outro olhar ao exemplar que teve possibilidades melhores.


De uma forma geral, é um volume agradável para os fãs de romance com erótico. Se você ainda descobre o gênero, não leu tantas coisas do tipo, aposto que será terá uma surpresa na leitura e gostará de conhecer. Para aqueles que já leram vários iguais a este e não se incomodam com o clichê equiparadamente será um prato cheio. Só não deve agradar quem saturou. Como falado anteriormente, não foi compatível com o que queria encontrar. 

Não sei como foi a divisão da escrita — posso supor que tenha sido no momento em que houve mudança no ponto de vista da narrativa — por isso fica difícil discernir ou separar a escrita das duas. Como meu primeiro contato com a Vi Keeland e terceiro da Penelope Ward, saio falando bem da escrita das duas. A primeira citada com certeza darei mais chances, e a segunda conheço e sei que tem ótimas histórias. Espero ser mais captada futuramente.

"— Sim. Perdi mesmo. — Fechei os olhos por um momento para me recompor. Quando os reabri, Aubrey ainda estava me observando. Então continuei: — Às vezes, é preciso perder tudo para perceber do que você realmente precisa." pág. 198

Na parte física não gostei do "padrão" criado pela editora. Ele possui a mesma escolha de fonte e cores de um outro livro da Penelope Ward, Amor Imenso, e não são nem considerados da mesma série. Sei que visualmente demonstra que são da mesma autora — no caso uma delas — e que se trata de conteúdos semelhantes. Não é algo que goste pessoalmente. O título foi adequado e usados diversas vezes na parte interna, e a diagramação com detalhes nos inícios de capítulos é bonita. Não lembro de erro gramatical ou de revisão. Como dito ao longo da resenha, narrativa feita em primeira pessoa por ambos pontos de vista dos protagonistas.

Dando uma pesquisada, notei que é primeiro de uma série denominada Cocky Bastard. Vou continuá-la. mesmo tendo grandes ressalvas no primeiro, pois vejo potencial na produção textual e que ideias melhores podem aparecer. Aliás arrisco a dizer que até tenho expectativas para o que pode vir. Espero que tenham gostado!


E vocês, já conheciam Cretino Abusado? Conheciam Penelo Ward ou Vi Keeland? Querem ler ou não? Deixa nos comentários!

16 comentários :

  1. Tudo bem? Esse não é um livro que costumo ler. Já li muitas resenhas dele e ainda assim não me chamou essa atenção para a decisão de tentar..
    Ando querendo ler coisas diferente da rotina..
    Mas quero algo mais surpreendente.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Mesmo sendo um livro que se perde um pouquinho eu quero ler. Não conheço a a escrita da autora, mas fiquei curiosa para conferir estes clichês que fez com que o livro deixasse a desejar, mas que bom que teve ponto positivo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, infelizmente, erótico não é meu gênero favorito, para falar a verdade, é minha última opção, apesar de já ter lido alguns. Tu disse que tem uma reviravolta, disso eu gosto, quando a estoria parece boa, eu não deixo de ler devido as cenas adultas. Mas desta vez, a leitura não me conquistou.
    Tua resenha ficou muito bem escrita.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Já conhecia o livro, mas não tenho nenhuma vontade de ler. Ainda mais agora, sabendo que o cara tem atitudes abusivas. Não entendo porque as pessoas não param de escrever coisas assim. Fora que não curto nem um pouco hot, e estou saturada de romances em geral, em grande parte por causa dos clichês... Muita gente ama, mas eu me cansei mesmo.

    ResponderExcluir
  5. OIii Ana

    Ja vi esse livro em v{arios blogs, o pessoal realment elogia bastante a autora e a s{erie mas não {e meu gênro,a literatura mais hot não me atrai nem um pouco então essa dica deixarei passar.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu conhecia ambas as autoras antes de ler esse livro, e posso dizer que o padrão de escrita delas é bem parecido, por isso a história se mescla com perfeição, da gente não saber qual parte é de quem. Achei isso muito legal.
    Ao contrário de você, a parte que mais gostei foi a segunda, quando acontece a reviravolta, pois, para mim, a primeira parte foi apenas "mais do mesmo com casal que se quer, mas fica jogando com a parte hot". Isso eu estava saturada, então acabei demorando para ler, depois que houve a reviravolta, consegui me empolgar mais com a história. Não é a melhor que já li (de nenhuma das autoras), mas considero boa para uma leitura despretensiosa.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu acho que já vi esse livro em algum lugar, mas não me recordo. Talvez a capa me lembre outra série e o título lembra a série "cretino irresistível" rsrs.
    A trama em si já parece muito clichê. Talvez a leitura até funcionasse comigo, mas seria mais do mesmo, sabe? Não sei ainda se vale a leitura desse livro. Como vc vai acompanhar a série, vou aguardar, pois pode haver uma melhora na trama.
    bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto bastante do gênero, só que comecei a ficar um pouco cansada do excesso de clichês, no entanto, quando um livro me atraí eu leio. Gostei da sua resenha, já conhecia o livro, só não o li ainda. Eu acho que daria uma chance à leitura, mas não é um livro que eu correria para comprar agora.

    ResponderExcluir
  9. Ola
    Já tinha vista esse livro nas redes sociais e nas estantes de algumas leitoras, mas no momento não é o que priocuro para ler. Dei uma parada nos hots por muitas vezes ser quase o mesmo conteúdo, com algumas mudanças..kkk. No momento estou lendo mais outros gêneros, tirando clro os livros dos parceiros. Mas quem sabe dou uma chance a esse Cretino mais pra frente?
    Bjus

    ResponderExcluir
  10. Olá! Vejo muito sobre esse livro por ai, mas confesso que não me interesso muito por ele por não ser um gênero que eu me aventure.. Dessa vez eu passo a dica mas acredito que quem curte este tipo de história irá gostar de ter essa leitura!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  11. Oie,

    É muito chato quando o enredo se perde, as vezes o autor consegue voltar, outros não. Li uma outra resenha desse livro que praticamente citou os mesmo pontos, gostei muito da capa, mas não vou mentir que não me interessei, a sinopse não me conquistou.

    ResponderExcluir
  12. Oi Ana,
    Não me importo com clichês, até gosto. Mas prefiro romances de época e aqueles mais dramáticos ou os fofos. E se tiver mistério, melhor ainda, sou louca por thrillers. Esse pelo o que vi é hot ou erótico, não é meu estilo. Que pena que não gostou do livro. Ás vezes seguimos autores que gostamos, mas nem todos os livros deles são tão bons.
    bjs.
    Pri.
    http://nastuaspaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu estou muito ansiosa para fazer essa leitura, espero em breve poder, uma pena que tenha suas ressalvas mas que mesmo assim tenha sido uma leitura agradável, é isso que importa não é? Eu adoro a penélope então to ansiosa. kkk

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. lamento por essa leitura desagradável, às vezes isso acontece mesmo. eu amo erótico, mas não no estilo romance romântico, não sei se iria curtir a obra.

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem? Não concordo com muita coisa que são apresentadas nesse gênero, então meu interesse no livro é nulo. Eu tenho certeza que não iria gostar do que leria, por isso nem me arrisco. Dificilmente esse gênero me agrada 100%, então entendo o seu sentimento de que a expectativa não foi atingida. Gostei muito da sua sinceridade :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Amo o gênero, mas confesso que ando um pouco saturada e quando você diz que não um livro que releria, decidi não investir. Achei interessante sua análise sobre uma das autoras passar por altos e baixos em relação à produção, mas penso que isso pode acontecer pq escritores (as) que vivem da escrita acabam, algum momento, apenas cumprindo tabela para as editoras e para garantir a sobrevivência... sei lá.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir

Olá! Colocar um comentário me deixaria muito feliz pois saber sua opinião é essencial para o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre :)

TOPO