27 de abr de 2018

[Resenha] Leis da Tentação

em 27 de abr de 2018

9 comentários
Livro: Leis da Tentação #2
Série: Saints of Denver
Autora: Jay Crownover
Editora: V&R
Páginas: 432
Gênero: Jovem Adulto/Erótico
Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐
Avett é a clássica “filhinha de papai”. Sempre teve tudo o que quis. Mesmo assim, abandonou a faculdade e o emprego, ficando totalmente sem grana. E, como se não bastasse, ela se apaixonou pelo cara errado, o que resultou no seu envolvimento em um assalto e numa fuga de traficantes perigosos. A única coisa que restou à moça de cabelo rosa, enfim, foi o uniforme de presidiária. Em uma sala na penitenciária, Avett está frente a frente pela primeira vez com Quaid Jackson, um competente e charmoso advogado criminalista. Recém-divorciado, ele aceita o caso como um grande desafio. Mas precisa ser profissional o bastante para não ser convencido por sua cliente a afrouxar a gravata. Nada nessa relação segue um protocolo. Avett e Quaid são aparentemente opostos, mas o correr dos dias só prova o contrário. Feridos pelo passado, os dois só têm um ao outro e, à medida que a troca de confidencias íntimas se intensifica, o amor surge de maneira avassaladora. Leis da tentação é uma narrativa quente, que pode ser vivida sem julgamentos ou punições.

Considerando como um dos melhores enredos da série Saints of Denver, Jay Crownover arrasa em uma história que te toca, consome e maravilha. Já sou rendida por tudo que a autora escreve, porém Leis da Tentação tem aquele "tcham" fascinador.

Avett se meteu em encrenca, novamente, e desta vez pode acabar em um caminho sem volta dentro da cadeia. Apaixonada pelo cara errado, ela acaba se envolvendo em uma tentativa de assalto com uma policial a paisana, resultando em traficantes perigosos na sua rotina. Achando que merece tudo que a vida está dando de negativo e procurando intencionalmente caminhos tortuosos, ela irá conhecer o advogado contratado Quaid Jackson.


Quaid tem sucesso na advogacia. Ganhando status e tendo tudo, ele pega o caso da Avett imaginando que seria mais uma na conta bancária. No entanto, esse pequeno furacão de cabelo rosa fará com que ultrapasse limites que julgava serem importantes com clientes. Feridos por acontecimentos passados, perceberão que a conexão existente é muito maior que o mero julgamento da sociedade. Serão capazes de viverem esse amor?! O que mais importará para eles?!

É praxe no meu mundo literário ler algo da escritora e sair simplesmente encantada. Leis da Tentação tem um quê a mais de especial pela personalidade da protagonista. Equiparado ao meu pessoal, foi difícil não se deixar levar pelo desenvolvimento que a cada instante desvendava mais sobre ela, sobre o Quaid, seus passados turbulentos e o quanto as escolhas afetaram o que eles são atualmente. Acredito que maiormente que a construção de um romance, houve uma construção de caráter pessoal pois eles tinham que entender seus dilemas para se reencontrarem na vida.

"A loucura é divertida. A doçura é viciante, e fiquei me perguntando se não podia viver para sempre no caos, se era assim que o caos ia ser." pág. 208

Foi certeiro trabalhar em ambiente familiar, trazendo os conselhos dos pais e o assunto de que dinheiro/status social não é tudo. A autora tem uma escrita leve simultaneamente carregada em assuntos que deveriam ser mais debatidos. E é um ponto que gosto bastante: não temos nada raso ou superficial. Trabalhamos com coisas que podem ocorrer no dia-dia e que são comum na vida real. Se perder, se reencontrar, se achar é mais rotineiro do que imaginamos. E trazer isso nos dramas é uma perfeita escolha, principalmente se pensarmos em quem é seu público alvo.

A série sai um pouco do "padrão" que encontramos em Homens Marcados — caras tatuados, cheios de problemas, irrecuperáveis — entretanto a Avett é parecida com eles em várias características. Fora do considerado "normal", essa volta do "não comum" — mais direcionado na questão de cabelo colorido, se vestir de modo ousado — foi bem vinda. Desde suas roupas à escolha do cabelo rosa e até o seu temperamento forte me lembrou muito aquele primeiro grupo que me apaixonei. Quaid é que será a grande surpresa neste quesito após descobrirmos coisas pessoais.


Algo que tinha notado no livro anterior e agora posso concluir que foi pela ambientação do casal, é a escrita do erótico. Carregada, descritiva e ousada não recomendo a pessoas que não gostam ou se sentem incomodados com este estilo de narrativa. É o que sempre trago nas resenhas da autora: não é uma parte que possa ser cortada ou pulada. Influencia sim na trama como um todo, às vezes com decisões importantíssimas tomadas no calor do momento, e particularmente gosto. Ela tem um toque diferenciado. 

Comumente falo das personalidades dos personagens, mas desta vez não opinarei porque a proposta do volume é você acompanhar as mudanças neste quesito. Além disso, aconselho manter uma atenção a alguns secundários visto que terão seus dramas contados mais a frente. E como tudo é sempre interligado, alguns rostos conhecidos retornarão — como por exemplo o Asa e Rome — e teremos conexão que antes não imaginávamos. É a saudade aliada ao contente por revê-los.

"Fiquei tão concentrado formulando meu contra-argumento, o interrogatório que eu estava determinado a fazer com ela, que me esqueci que aquela menina por quem eu estava me apaixonando era feita de partes iguais de redemoinho e de mártir." pág. 305

De uma forma geral esta obra me conquistou pela pequenas diferenças que somadas são maravilhosas. É incrível ver uma evolução de escrita sem a perda da essência que fez a autora crescer, trabalhar o emocional, o envolvimento de duas pessoas sem ser clichê faz com que ela destaque. Leis da Tentação é mais um de vários exemplares que brilham. Recomendadíssimo!

Na parte física até que a capa não destoa tanto do visual que podemos imaginar do nosso mocinho. Contudo, erros graves com relação a revisão. Eu geralmente relevo quando encontramos em pouca quantidade ou quando não atrapalhe a leitura todavia, aqui passa longe. Em uma única página se encontra 4 erros grandes, fora no decorrer das outras. Me incomoda MUITO porque os livros da editora não são baratos — e é acima da "média" de preços — e demonstra um mal trabalho. Foi recorrente e espero que a editora traga um trabalho melhor na próxima vez pois pelo preço pagado, chega a ser risível a falta de cuidado na revisão. A narrativa é feita em em primeira pessoa pelo ponto de vista dos dois intercalados.


Chegamos ao total de 9 livros lidos da Jay Crownover, o que demonstra que ela para mim é consagrada como uma das melhores escritoras de jovem adulto. Cada exemplar confirma o que acreditava. Espero que a V&R não demore a publicar o próximo — faltam mais 2 volumes para finalizar a série — e estou animada. Pela pequena aparição do Church podemos esperar algo explosivo. Espero que tenham gostado!

E vocês, leram Leis da Tentação? Conheciam a autora ou suas obras? Deixa nos comentários! 

Resenhas anteriores:
Amor Aprisionado #1.5
Paixão e Liberdade #1

9 comentários :

  1. Ola
    Não conhecia a autora nem a série, interessante o contexto, mas estou dando um tempo no hot, não é muito meu estilo, apesar de ler,as vezes pulo as cenas muito hot e detalhadas por não ter nada a ver com a história. Mas vou indicar a série para amigas que amam demais .
    Que bom que vc gostou e é uma verdade: pagamos por um livro de boa qualidade, um erro ou dois tudo bem, mas muitos em uma página??? fala sério.
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana tudo bem? Eu adoro Jay Crownover, pois os livros jovens adultos são aqueles de superação e aceitação, isso torna as historias interessantes, esse livro não conhecia ainda, mas vou colocar na minha lista, só fico triste com o que você citou de ser mau revisado, pois parece que nós como leitores pagamos preços acima da média e não dão o devido valor a isso, é uma pena mesmo. Adorei sua resenha me deixou curiosa em ler esse livro, parabéns, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de jeito nenhum dessa parte erótica, então não leria o livro, já que você disse que essa parte é essencial para a trama inclusive com decisões importantes tomadas nesses momentos; fora que revisão ruim me irrita demais. Fico feliz que curta tanto a autora, e que o livro inclua essa construção de caráter pessoal no enredo, achei isso muito legal.

    ResponderExcluir
  4. É dificil nao se apaixonar pela escrita dessa autora, concordo contigo e acho que nesse caso as cenas eróticas são essenciais para a construção da trama, já to cheia de vontade de ler!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana.

    Sua resenha foi uma surpresa, pois eu não conhecia este livro e fiquei bem interessada nele. Será uma ótima oportunidade para conhecer a escrita da autora, ainda mais por ser leve, tudo indica que irei gostar bastante. dica anotada.

    Bjos
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Gosto muita da sua admiração pela escrita da autora, a conhecia aqui no seu blog, e a cada resenha que leio dos livros fico mais curiosa para conhecer esses personagens, e espero poder conferir suas historias. Saber que a autora foge dos clichês, e sabe expor os sentimentos dos personagens é um estímulo ainda maior. Espero ler muito em breve! Parabéns pela resenha.

    beijos!
    https://blogminhaestanteliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana,
    Lindas as fotos e a resenha, não conhecia a obra, e fiquei curiosa, mas confesso que ando fugindo de romances, então vai demorar para saboreá-lo.
    Obrigada pela dica.

    beijokas

    ResponderExcluir
  8. Oiii, nunca li nada desta autora, mas pela sua resenha percebi que rola um diferencial aí dentro do estilo, do qual eu tenho fugido um pouco e tô dando oportunidade apenas aqueles que me chamam muito atenção,anotei a dica, pois curti!

    ResponderExcluir
  9. Oiii flor, tudo bem?

    Eu ainda não conhecia a obra nem a autora devido o gênero não me agradar tanto. Mas devido a sua opinião positiva eu com certeza vou indicar ele para a minha amiga que é a louca do hot.

    Beeeijos ;*

    ResponderExcluir

Olá! Colocar um comentário me deixaria muito feliz pois saber sua opinião é essencial para o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre :)

TOPO