1 de jun de 2018

[Resenha] A Melodia Feroz

em 1 de jun de 2018

17 comentários
Livro: A Melodia Feroz #1
Série: Monstros da Violência
Autora: Victoria Schwab
Editora: Seguinte
Páginas: 384
Gênero: Fantasia
Nota: ⭐⭐⭐⭐❤️
Kate Harker e August Flynn vivem em lados opostos de uma cidade dividida entre Norte e Sul, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Eles são filhos dos líderes desses territórios inimigos, e seus objetivos não poderiam ser mais diferentes. Kate sonha em ser tão cruel e impiedosa quanto o pai, que deixa os monstros livres e vende proteção aos humanos. August também quer ser como seu pai: um homem bondoso que defende os inocentes. O problema é que ele é um dos monstros, capaz de roubar a alma das vítimas com apenas uma nota musical. Quando Kate volta à cidade depois de um longo período, August recebe a missão de ficar de olho nela, disfarçado de um garoto comum. Não vai ser fácil para ele esconder sua verdadeira identidade, ainda mais quando uma revolução entre os monstros está prestes a eclodir, obrigando os dois a se unirem para conseguir sobreviver.

Depois de duas séries da autora, enfim acredito que encontrei o enredo que mais me identifico. A Melodia Feroz foi um livro que comecei sem muitas expectativas — vim de uma leitura mediana da Victoria Schwab — e quando me toquei, estava me maravilhando com a história. Sempre ouvi muitos elogios, e agora pude comprovar que é realmente o melhor dela!

Não há segurança em Veracidade, um lugar marcado pela guerra e repleto de monstros. Numa cidade dividida entre Norte e Sul, com dois líderes que tem ideais diferentes, Kate sonha em ser igual seu pai, Callum Harker. Callum Harker comanda a cidade Norte e controla os monstros que nela vive com a venda da proteção dos humanos residentes. Ele é impiedoso e cruel. Já August, vive na Cidade do Sul onde seu pai, Henry Flynn, protege todos os moradores sem distinção. A trégua entre os dois lados está prestes a ruir, e com isso Kate e August terão seus caminhos cruzados. Porém uma revolução está prestes a eclodir, e eles dois terão que se aliar para se salvarem.


O que me chamou mais atenção inicialmente foi a ambientação e o universo criado ser distinto. Aliar música&violência com monstros?! Com uma grande dose de ousadia e fantasia, torna-se único. Acredito que seja o primeiro passo que atrai o leitor e não menos, o desenvolvimento entrega o que é proposto. Somos apresentados a esse mundo onde monstros nascem da violência de forma gradativa. Descobrimos o que é necessário ao longo da narrativa — e boa parte da informação já tem na sinopse interna — o que é um ponto positivo. Não somos massacrados nas primeiras páginas por descrições ou algo assim, um erro recorrente de vários autores. Entendemos aos poucos como funciona a sociedade e os elementos presentes. 

E consequentemente esta questão fez com que o contato inicial com os personagens fosse melhor construído. Discrepante de outras histórias dela — em que faço vários comentários não bons sobre eles — consegui me sentir aproximada dos protagonistas. Foi estruturado uma linha de evolução sobre eles, o que é totalmente perceptível, que ao mesmo tempo nos dá margem de acompanhar e captar seus problemas/preocupações/dores. Kate e August são opostos como pessoas e em personalidades, mas se encaixaram perfeitamente no intelectual. Acho que essa foi a magia da obra que tornou a dupla especial. Não quero me aprofundar muito sobre, por que saberemos melhor no livro. A única dica é que: as primeiras impressões não são as impressões finais de cada um. Foi muitíssimo bem trabalhado.

"Os corsais se alimentavam de carne e osso; os malchais, de sangue, não importava de quem; mas o sunais só conseguiam se alimentar de pecadores. Era isso que os diferenciava." pág. 101

A escrita fluida nos ajuda a ler sem perceber. Com menos partes poéticas e mais ação, cenas eletrizantes e acontecimentos, posso classificá-lo como dinâmico. Não demora a chegar no ápice desejado no bom sentido e não existe situações "leves" por que Victoria gosta de  se aventurar na literatura "dark". Temos bastante atos cruéis, descrições da mesma, e até sentimentos mais frios. Por mais que tenhamos uma dupla de um menino e uma menina o romance é inexistente, e o final para muitos que esperam este lado pode ser decepcionante.

Falando nele, é praticamente semelhante ao usado em "Um Tom Mais Escuro de Magia" — e deixa aquele ligação e não ligação para o segundo volume. Não acredito que seja óbvio e pode chocar alguns, entretanto pelo conhecimento da sua outra trilogia não me surpreendeu. As cenas fecham um ciclo, de maneira que se o leitor não quiser realizar a leitura do segundo volume okay, e o epílogo traz a abertura de um novo arco que novamente te desperta o interesse. Fiquei instigada e em breve o lerei.


Falando da fantasia, em opinião própria, não senti falta de explicações ou componentes que atrapalhasse o andamento. Como falei, ela foi avolumando a parte fantástica quando necessário, o que tampa os "buracos" quando algo fica mal detalhado. Não sei se foi um recurso usado de propósito, entretanto funciono. O sistema e a civilização de A Melodia Feroz nos é elucidado totalmente — com a ajuda de ser contemporâneo então não existe muitos mistérios — e acho que é o maior ponto positivo. Quando lidamos com monstros, lidamos com três grupos distintos e caracterizados — em aparência, como vivem, o que come e um pouco além. Quando lidamos com países, os grupos de pessoas, a divisão da cidade, também é delimitado. 

De uma forma geral saio feliz com o que li e recomendando a todos os fãs de fantasia. É impactante ao seu modo e tem diferencial. Entre A Guardiã de Histórias, Um Tom Mais Escuro de Magia e A Melodia Feroz — todos da autora — recomendo pegar de primeira instância este. Aqui temos a dosagem certa de todo o potencial dela — as ideias estão mais amadurecidas, afinal é seu último "lançamento". Fãs de fantasia contemporânea e da autora podem arriscar sem medo!

" — Vocês vivem. Nâo passam todos os dias sem saber por que existe sem se sentirem reais, por que parecem humanos mas não são. Não fazem tudo para serem boas pessoas para a vida vir e jogar na sua cara que nem pessoas vocês são." pág. 251

Na parte física, manter a capa original além de acertado, se conecta com o conteúdo. A forma do violino, a cidade atrás, são coisas que se encontram na parte interna. Fora a escolha da fonte do título. Confesso que é uma das capas mais bonitas do gênero. A repartição do livro segue a linha não convencional da autora, em que temos uma divisão maior denominadas prelúdio e versos — interligado ao tema música — e dentro deles temos os capítulos. São 6 "partes".  A diagramação é exclusiva e elegante. Se tratando de narrativa, é feita em terceira pessoa intercalado entre os dois protagonistas no ponto de vista.

Fazendo parte da minha TBR da #MLO2018, até que estou mantendo um ritmo bom. Estava entre meus planos iniciar e terminar a duologia Monstros da Violência em 2018, e se tudo der certo semana que vem já trago resenha do próximo. Espero que tenham gostado!


E vocês, conheciam A Melodia Feroz? Tem curiosidade? Deixa nos comentários! 

17 comentários :

  1. Eu estou é apaixonada por essas fotos isso sim.. <3
    Ainda não li.. vi várias pessoas elogiando a obra e eu nem sequer conhecia a autora.

    Dica mais que anotada <3
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Esse livro não é sobre romance, é sobre sobrevivência e eu estou totalmente no barco pra salvar a raça humana. Mesmo que em diversas vezes eu tivesse pensado que a gente meio que não tinha solução XD.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, eu conhecia a autora e até o livro, mas nunca li nada dela. Que bom que tu gostou. Tua resenha ficou muito boa, me deixou com vontade de ler.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Quando ouvi falar dessa autora pela primeira vez, fiquei encantada por ser uma escritora de fantasia, mas desanimei ao ler o primeiro capítulo de Um Tom Mais Escuro de Magia. Bom saber que esse livro é melhor, posso arriscar outra obra dela.
    Obrigada pela dica

    Xoxo,
    Abby
    Blog Linhas Tortas

    ResponderExcluir
  5. Eu venho tentando ler mais fantasia e sem duvidas essa é a autora que mais recebi recomendações hahaha na literatura nao só brasileira como mundial, ela vem ganhando um espaço e agora entendo os motivos, só escreve coisa boa, adorei a dica!

    ResponderExcluir
  6. Amei as fotos!!!
    Eu ainda não li, mas estou morrendo de curiosidade. Gostei de conhecer mais sobre a trama aqui na tua resenha e me parece ser uma boa leitura, espero poder conferir em breve.

    ResponderExcluir
  7. Oiieee

    Arrasou ans fotos, maravilhoso teu violino!
    Eu tenho a dualogia aqui em cas pendente pra ler e estou bem curiosa sobre essa história que tem pinta de ser fascinante. Falam tanto da Schwab, preciso ler urgente os livros dela.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, ficou ótima a sua resenha. Como gostei bastante da escrita da autora em Um tom mais escuro de magia, apesar de ter estranhado num primeiro momento essa mistura de música, violência e monstros, estou tentada a realizar a leitura desse livro.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não conheço a escrita da autora, mas em saber que se identificou com o enredo e que o livro é o melhor dela me anima bastante. Acho que ambientação conta bastante e não ser massacrado por descrições nas primeiras páginas , como mencionou, é outro ponto muito importante para mim. levando em conta que ficou feliz com que leu eu anoto essa recomendação, quero ler essa fantasia contemporânea.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Nunca li nada dessa autora e acho que sua indicação de começar por esse vai me ajudar muito. Acho que vou dar uma chance para ele, também detesto livros descritivos demais, estão acho que vou gostar dessa leitura.

    Beijos e parabéns pela resenha...
    www.blogancoraliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Tenho me identificado com algumas leituras de gêneros além do romance, saindo assim da minha zona de conforto. Quero muito ler algo da Victoria Schwab e Melodia feroz ta na lista.
    Fico contente em ver que ficou satisfeita com o desenrolar desse primeiro livro e por ter um ritmo mais fluido do que o comum nesse gênero.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Olá
    Adorei as fotos, e já tinha visto esse livro em um canal, a pessoa falou bem do livro, mas vc se superou, é sinal que a leitura com certeza vale a pena. Já vou adicionar o livro na minha lista de aniversário, vai que ganho?
    dica mais que anotada.
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. genteeee que livro é esse????
    Já preciso. Amei a premissa, muito minha cara, preciso desse livro.
    Adorei a resenha, muito bem escrita, sua opinião me deixou ainda mais animada, o livro tem tudo para me conquistar. Já vou deixar a dica mega anotada.

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem? Esse foi o último livro que recebi com a parceria que tinha fechado com a editora no ano passado, mas confesso que a leitura não me atraiu. Já tentei três vezes e não consigo passar da primeira parte. Gosto muito de fantasia, mas tem alguma coisa nessa história que não se encaixa na minha cabeça, sabe? Sei lá, pra mim não rolou de forma alguma, eu tô até querendo trocá-lo no sebo, porque detesto deixar livro parado. Quanto ao romance inexistente, eu agradeço demais. Se tem algo que, pra mim, estraga as histórias é esse romance sempre clichê, porque isso sempre me torna o ponto central. Fico feliz pelos personagens não seguirem esse rumo.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Já tinha visto comentários desse livro, e estou louca para lê-lo.. Espero gostar tanto quanto você..
    Eu sou apaixonada por essa capa.
    Suas fotos estão um arraso, beijos!

    ResponderExcluir
  16. Que lindo, vc tem um violino! *__*
    Uma amiga minha acompanha a série e ela curtiu muito os livros. Eu tenho eles na minha lista de desejados, falta adquirir e ler! rs
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  17. Gente, que lindo! É um dos enredos mais diferentes que já vi! Parece ser uma leitura incrível para quem curte fsntasia e, claro, música! Quero muito ler!

    ResponderExcluir

Olá! Colocar um comentário me deixaria muito feliz pois saber sua opinião é essencial para o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre :)

TOPO