25 de out de 2017

[Resenha] Estrela da Meia-Noite

Livro: Estrela da Meia-Noite #3
Série: Jovens de Elite
Autora: Marie Lu
Editora: Rocco
Páginas: 256
Gênero: Fantasia
Nota: 4.5/5
Adelina Amouteru sobreviveu à febre do sangue, fez uso de seus dons, formou seu próprio exército, vingou-se de seus traidores e conquistou a vitória. Mas seu reinado triunfante está ameaçado, e o inimigo não vem de fora; a sede de vingança da jovem levou seu lado cruel e sombrio a sair do controle, e ela terá que curar antigas feridas se quiser manter tudo o que conquistou. No desfecho da eletrizante trilogia Jovens de Elite, Marie Lu coloca sua protagonista diante de uma nova ameaça que a levará a revisitar fatos dolorosos do seu passado e a fazer uma aliança arriscada e difícil. Será que Adelina está preparada para se transformar na estrela da meia-noite e, finalmente, conhecer a paz?

Termino Jovens de Elite com a sensação de dever cumprido. Li uma das melhores trilogias em que a personagem principal é "vilã". Com reviravoltas, mortes inesperadas, alianças com os inimigos e uma mitologia diferente, A Estrela da Meia-Noite finaliza uma série de modo esperado e ao mesmo tempo surpreendente. Fã de fantasia? Tem que ler!

Após Adelina conseguir conquistar sua tão desejada coroa, ela irá atrás dos outros reinos. Com sede de poder e de vingança, quanto mais terras conquista, mais sozinha ela se vê. Sua escuridão toma novas formas, confundindo a realidade e se perdendo pouco a pouco, até que um inesperado acontecimento faz com que ela reencontre Os Punhais. Um acontecimento que pode sobrepujar seu poder, ameaçando tudo que conseguiu, fará com que se alie à pessoas que a detestam. Para salvar o mundo Adelina terá que se render. Será capaz dela abrir mão da única coisa que a fez chegar onde chegou? Afinal como surgiu os Jovens de Elite?

Quando comprei o volume e vi o quão fino é — tem em torno de 250 páginas — me assustei e pensei o quanto a autora conseguiria finalizar um universo que possuía vários caminhos independentes deixados em Sociedade da Rosa. Inicialmente essa impressão permaneceu, porém a medida que somos interligados a história, vamos entendendo onde e como a autora quer chegar na finalização da trilogia. Acho que ela poderia ter explorado melhor o universo, só que entre pecar em excesso fazendo a famosa "encheção de linguiça" e ser sucinta, o último funcionou.

O que talvez tenha me deixado um pouco chateada, é a mitologia e a criação do mundo ser um pouco rasa. Não temos muitos detalhes do que é a sociedade, como funciona a relação dos Deuses, sua hierarquia entre outras questões. Tudo é conciso. Se precisa de uma informação para fazer determinado caminho andar ela vai te dar, ao contrário não aparecerá. Possa ser que isso abra precedentes de ter spin-offs, o que ao meu ver é muito bem vindo, pois parece muito bem fundamentado o desenvolvimento, contudo sentimos falta de informações. A mitologia é complexa, então vemos que houve uma pesquisa profunda.

"Se aprendi alguma coisa com meu passado e com meu presente, foi o poder do medo. Você pode dar a seus súditos toda a generosidade do mundo e eles ainda vão exigir mais. Mas aqueles que têm medo não reagem. Sei muito bem disso." pág. 21

Os personagens, principalmente Adelina, são tão reais e palpáveis que você vive um carrossel de sentimentos entre gostar ou não deles. Muitos oscilam entre o certo e o errado, entre aceitar sua decisões ou não que você não sabe o que decidir e qual opinião ter, principalmente da nossa protagonista. Ela começa como uma injustiçada, passa para um "vilã" e nesse final se transforma novamente. É a nítida evolução de personalidade e caráter. Mesmo que no fim você acabe ainda odiando-a, não se pode negar seu desenvolvimento durante as obras.

Magiano é outro que destaco e confesso que queria maior destaque. Ele é uma das peças fundamentais — se não for a fundamental — em praticamente todo o comportamento da Adelina. Um capítulo em que conheceremos um pouco do seu passado é tão comovente e revelador, que te deixa ansiando conhecê-lo melhor. Teren é outro em que podemos entender brevemente de onde vem toda sua fúria para os Malfettos e sua história, e é o que novamente falo: são pontos que a autora poderia ter aprofundado, ter melhor falado da fantasia e acabou não explorando.


Apesar de trazer um enredo corrido o final acabará com qualquer fã do gênero. São ações ocorrendo uma atrás da outra, respostas da série aparecendo, situações que mudam o rumo de tudo, mortes: é de tirar o fôlego. As 50 páginas finais você fica tão conectado que não larga até acabar e até se debulhar em choro. O desfecho de alguma forma foi o que eu esperava, por tudo que tínhamos visto anteriormente e pelo que socialmente consideramos "justo". Os plots twist da autora não me são surpresa — tanto aqui quanto em sua outra trilogia, Legend — entretanto, a forma que é conduzida é que me toca. Foi difícil não segurar as lágrimas nas cenas, ao mesmo tempo que entendia e achava correto o fim que nosso grupo principal levava. Temos uma leve inspiração das suas obras anteriores? Temos, pois o altruísmos é o que vai prevalecer.

De uma forma geral, eu gostei do exemplar por trazer perspectivas diferenciadas dos que estão ao redor da Adelina, por trazer um pouco do que são os Jovens de Elites, ver as animosidades sendo colocadas de lado por um bem maior e por trazer um desfecho interessante. Não acho o melhor da série porque eu tenho um apego pelo volume Sociedade da Rosa e porque aqui surge discordâncias ligadas ao ser breve. Todavia, não tira o mérito da narrativa.

"— Você não pode endurecer seu coração para o futuro apenas por causa de seu passado. Você não pode usar a crueldade contra si mesmo para justificar a crueldade com os outros — Seu olhar cinzento desliza para baixo..." pág. 188 

Na parte física, gosto da capa apesar de ter pequenas diferenciações da original, que é minha preferida. Manter a tradução literal do título foi uma ótima ideia e conseguiu transmitir a mensagem que ela queria, afinal o título tem grande importância no todo. O conteúdo também é bem compatível assim como o plano de fundo da capa. Não encontrei erros de revisão nem ortográficos, o que parece ser comum na editora. Sua diagramação é que tem um diferencial com trechos do universo criado em cada início de capítulo e a narrativa é bem diversificada pois dependendo do momento muda o narrador. Ela é feita em terceira pessoa.

Como falado não será nenhuma surpresa e nenhum sacrifício ler mais livros que possam vir por ai, e termino com uma sensação de que li algo muito bom. Tenho uma opinião bem definida, e apesar de críticas aparecem aqui e ali, classifico como uma ótima experiência de leitura. Me deu confiança com o que esperar futuramente da autora e trouxe algo até então "inovador" à um mercado gigantesco. Leiam Jovens de Elite!

E vocês, já conheciam os livros? Já leram? Ficaram curiosos ou estão ansiosos em conhecer? Deixa nos comentários!



16 comentários :

  1. Ai que livro mais lindo Carol, fiquei encantada demais com essa capa e definitivamente não conhecia o mesmo, quero lê-lo e sei que seria uma ótima pedida, quero saber se ela vai encontrar a paz e conviver melhor na vida.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. O que me chama atenção no livro é a "mitologia diferente" que você mencionou, me interesso pelo tema rsrs.
    Não conhecia a série, mas fico feliz que ela tenha te surpreendido e tenha vivido esse amor e ódio pelos personagens, isso é tão bom.
    Curiosa sim pela série, sem dizer que os livros são lindos.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A minha capa preferida também, de todas, é a última. Fico feliz que tenham pontos positivos, como o desenvolvimento dos personagens, que te cativaram bastante. Vejo bastante gente comentando sobre essa trilogia no twitter e ele tá na minha listinha. Adorei suas fotos e sua resenha conseguiu transmitir os pontos positivos e negativos desse final. Também fiquei surpresa quando li sobre o número de páginas, é bem pouco mesmo. Espero gostar assim como você! <3

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu ainda não conhecia esses livros, mas apesar da sua recomendação, fantasia não está entre meus gêneros preferidos. O que me chamou a atenção foi o fato da protagonista ser a vilã! Que bom que a leitura a agradou!! Certamente agradará a todos os fãs!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia essa trilogia e confesso que não costumo ler fantasias, por essa razão não fiquei lá muito animada, sabe? Sem contar que eu prefiro livros únicos. No entanto, parece ser uma boa história e que bom que a autora conseguiu concluir bem a trilogia, mesmo tendo alguns pontos negativos.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu não conhecia essa trilogia, mas tenho grande dificuldades em me conectar com livros desse gênero.
    Só o fato ter alguns pontos que deixam a leitura mais arrastada já me fazem não me animar em conhecer a fundo.
    Mas gostei de conhecer mais a fundo suas considerações.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Olá, como vai?
    Nossa, eu não conhecia essa trilogia, e já comecei sendo apresentada ao terceiro livro. Você já despertou a minha curiosidade logo nas primeiras linhas da sua resenha. Achei interessante o fato da personagem principal ser vilã. Fico muito contente que a leitura tenha te agradado, isso é tudo o que esperamos quando iniciamos um livro. Já adicionei a dica aos desejados, acho que vou curtir bastante.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ahhh adorei a sua resenha!
    Estou com os 3 livros aqui e ainda nao comecei a leitura, mas amo os livros da Marie Lu, acho que ela escreve tão bem e eu fico bem ansiosa pra pegar os proximos volumes.
    Achei lindo o marcador, querooo!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Carol! Já tinha lido sobre a série, mas ainda não adquiri os livros.
    Gostei da sua resenha, que apontou os pontos positivos e os negativos. Acho que quando a autora não faz um aprofundamento maior dentro da mitologia contada, é porque vem mais histórias por aí. Vamos aguardar. rsrs
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  10. Oie!

    Eu acho as capas das obras dessa autora lindas, mas as histórias dela não me convencem já tentei realizar a leitura de outra obra dela e não deu certo e por isso nem fui atrás de ler essa trilogia, por isso passo a dica!

    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Não li nada desta autora ainda, mas estou de olho nesta série. Gostei de saber que são vários narradores, gosto quando é assim;
    Bj, Rose

    ResponderExcluir
  12. Olha, nunca li nada da autora , mas adorei a resenha e confesso que até me deu vontade de ler. Eu amo histórias nesse universo da realiza, reis e rainhas me fazem viajar. Ah estou seguindo o blog.

    Beijos!
    Três Livrólatras
    www.treslivrólatras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Carol, já tinha ouvido falar da série, mas nunca tive interesse em ler.
    Porém sua resenha foi tão boa que despertou minha curiosidade, ainda mais por ser fantasia.
    Que bom que spin offs da série não seria algo ruim.

    ResponderExcluir
  14. Eu já conhecia esses livros, mas ainda não li nenhum deles. Achei bem bacana poder conhecer um pouco mais sobre a trama através da tua resenha, parece ser uma leitura bem gostosa de realizar.

    ResponderExcluir
  15. Oiee, como vai? Adorei a resenha e saber que gostou tanto desse final, assim como de toda a trilogia! Eu adoro fantasia e tenho muuuita vontade de ler essa, a premissa é super interessante. Acho que irei amar! Muito bom saber que esse último tem bastante ação, gosto disso :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Desta autora li a trilogia Legend e AMEIII. Mas li em outro momento, no momento certo. Mas não sei se nesta nova fase que estou este funcionaria para mim. Mas amei a resenha e a premissa do livro, talvez dê uma chance, quem sabe não me encanto também. Adoro fantasia.

    ResponderExcluir

Olá! Colocar um comentário me deixaria muito feliz pois saber sua opinião é essencial para o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre :)