23 de out de 2017

[Resenha] Guerreiras Mágicas de Rayearth, arco 2

em 23 de out de 2017

9 comentários

O segundo arco de Guerreiras Mágicas de Rayearth nos deixa com o sentimento de quero mais. Trazendo a continuação da história após a primeira passagem da Umi, Fuu e Hikaru em Cefiro, agora elas precisam ajudar o local a ter um novo Pilar. Sendo novamente chamadas, terão como missão pessoal ajudar Cefiro a se proteger contra novos invasores — Autozam, Cizeta e Fahren — e procurar alguém apto para a função do Pilar, abrindo assim o caminho que o escolhido deverá enfrentar. Porém com dúvidas em relação a esse sistema ser o ideal, todos passarão por questões internas e segredos que poderão mudar o rumo de Cefiro. O que acontecerá com eles? E as Guerreiras Mágicas?

Após o término do primeiro arco ficamos com algumas incertezas para serem respondidas e caminhos novos que o enredo pode seguir. Mesclar situações novas somada ao andamento esperado é o maior acerto desse segundo arco. Temos um leve romance presente, "casais" sendo formados — um deles é inusitado e fofo — o que reforça seu título de shoujo sem esquecer das suas partes de aventura e fantasia. A mescla de gêneros funcionou de forma espetacular, fazendo com que nos momentos certos apareceram a pitada de cada um.


As personagens principais novamente não decepcionam, demonstrando que após a primeira passagem em Cefiro, sua amizade se solidificou mais ainda. Esta será uma peça fundamental para o desenvolvimento futuro e que fará o diferencial do final. Temos pequenos trechos de reflexões sobre o mundo, as pessoas, suas atitudes comportamentais e muito mais que fazem sentido e só enriquecem mais ainda a história. Ainda acho a Umi uma personagem excepcional, e é ainda a minha favorita, pois sua personalidade vai continuar a mesma: fala o que quer, é forte ao mesmo tempo que é sentimental. Fora seu par que socorro, quero pegar os dois e colocar juntos para sempre. 

Como fã de mangá a arte visual é mais do que satisfatória. Traços característicos dos mangás aliados a detalhes bem pontuais, é nítido perceber a preocupação das cenas como um todo. Cenas de grandes impactos em duas páginas, o uniforme das protagonistas ganhando mais vivacidade em momentos certos, Mokona nos surpreendendo, simplesmente adorei.


O final é que talvez deixe um pouco aberto o futuro de cada protagonista, contudo conseguimos captar e entender o que vai acontecer. Gostei da forma como foi trabalhado, deixando claro que a participação do leitor é fundamental. É uma fantasia simples, de fácil entendimento e que agrada à todos que conhecem. Afinal quem não gosta de guerreiras? E de ver um novo mundo/universo? Recomendo bastante aos fãs do gênero, até porque a arte visual é sempre um ótimo pedido para relaxar de leituras complexas.

Na parte física, as capas seguem o mesmo padrão do primeiro arco com a questão das cores em cada volume, apenas destacando-se em tons mais escuros. 


Diferenças entre o anime x mangá: O anime ainda não tive oportunidade de terminar, porém o grupo CLAMP deixou bem claro nas partes extras do mangá que há diferenças no final de um para o outro, além das modificações que aqui no Brasil foram feitas como as nomeações de lugares, personagens e algumas ambientações de cenas. Espero conseguir ver em breve.


Ficha Técnica
Nome: Guerreiras Mágicas de Rayearth
Segundo arco: 3 volumes
Autor: CLAMP
Editora: JBC
Gênero: Shoujo
Data de publicação: Novembro de 1993

E vocês, já leram Guerreiras Mágicas? Conheciam a história? Deixa nos comentários!

9 comentários :

  1. Que demais Carol! Faz tanto tempo que não leio um mangá que deu certa vontadezinha mesmo, vou ver se acho o anime, ultimamente estou preferindo assistir a tudo, do que realmente ler, ótimo post e procurarei para saber mais linda.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Nunca li esse mangá, mas fiquei com uma vontade muito grande ao ler sua resenha! Além disso, a arte da CLAMP é linda demais e me trouxe um saudosismo gostoso de Sakura *___*

    ResponderExcluir
  3. Eu gostava muito de HQs, Animes e Mangás há um tempo atrás (nossa, põe tempo nisso!!!), mas hoje eu não tenho conseguido ler tanto. Essa série eu não conhecia e fiquei meio perdida, mas acho muito bom quando as protagonistas não decepcionam e isso já dá um ponto a favor.

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Nunca li Mangás, mas esse parece mesmo ser bem fácil de entender, principalmente os personagens! Quero um dia me aventurar nesse mundo, os desenhos são incríveis!
    Ótima resenha!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Gostei desta diferença nas ambientações de algumas cenas. São detalhes que fazem uma diferença e deixam o leitor mais perto do enredo.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  6. olá, nunca li mangás mas foi por falta de indicação, não gostaria de começar com um ruim e perder a vontade de ler todos...mas ou anotar sua dica para uma leitura no futuro.
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. eu amo o traço do CLAMP. E Guerreiras mágicas remete a minha infância, quando assistia todas as manhãs com a minha irmã... e o mangá foi o primeiro que comecei a colecionar, em 2002... tenho completa ^^
    coisa linda ver esse post falando sobre a obra aqui...<3
    bjs...

    ResponderExcluir
  8. Hey, tudo bem?
    Não conhecia essa história ainda, mas confesso que não fiquei muito curiosa para ler, pois não curto muito mangás. Mas é muito bacana que as personagens não tenham tenham te decepcionado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Eis um dos mangás que eu mais amei na vida, sabe na parte final onde vc escolhe pra por o nome do mundo? Eu coloquei o meu de Uno. Cara, era muito criança hahaha, mas foi um fato que não me esqueci . Adorava a Lucy e todo esse mundo. Obrigada por me relembrar!

    ResponderExcluir

Olá! Colocar um comentário me deixaria muito feliz pois saber sua opinião é essencial para o blog. Espero que tenha gostado e volte sempre :)

TOPO